UEPG e Emater firmam parceria para combater ferrugem asiática

Agronegócio

29 de novembro de 2018 23:02

Fernando Rogala

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Valor Bruto da Produção de 2019 deve superar a desse ano

PF faz operação contra tráfico internacional de drogas

Como manter pele e cabelo saudáveis neste verão

BRDE libera R$ 50 milhões à Cooperativa Castrolanda
Cooperativas do PR projetam faturar R$ 83,5 bi em 2018
Frísia sedia encontro nacional sobre gestão
Grupo inicia estudos para criar central de distribuição alimentar
Os engenheiros da Emater farão uma parceria com os professores e estudantes do grupo Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Engenheiros do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) visitaram nesta quinta-feira (29) a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Os profissionais foram recepcionados pelos professores David Jaccoud e Amanda Regine Godoy, chefe de departamento, e pela técnica Luciane Henneberg - Luciane e David são integrantes do grupo de Fitologia Aplicada do Curso de Agronomia.

Os engenheiros da Emater farão uma parceria com os professores e estudantes do grupo. Os profissionais do Instituto acompanham lavouras de soja em 18 municípios da região dos Campos Gerais e farão a instalação de coletores que identificaram o esporo da ferrugem asiática - os coletores serão trazidos para o laboratório de Fitologia onde serão analisados com a ajuda de pesquisadores e professores.

Para o engenheiro agrônomo e gerente regional, Osmar Wagner, a parceria trará resultados positivos para quem atua no campo. "Com essa análise deste material, poderemos orientar a aplicação de pesticidas de maneira correta, na dosagem certa. Isso tem resultado positivo tanto para o produtor do ponto de vista econômico, como também para o meio ambiente", conta Osmar.

Marcelo Ferreira Hupalo também é engenheiro agrícola da Emater também ressalta a importância da parceria para a ampliação da produtividade e manutenção do meio ambiente. "Com esse tipo de análise, vamos conseguir aplicar o pesticida, caso seja necessário, de forma exata e adequada. Isso influencia na produtividade, como também na preservação da natureza", diz Hupalo.

Integrante do grupo e autor de estudos importantes no setor, o professor David Jaccoud lembra que a parceria representa a "função social da Universidade". "É função da Universidade Pública dar uma resposta social e essa parceria que firmamos com a Emater visa contribuir tanto para a formação dos nossos estudantes de graduação e pós-graduação, como também ajudar no desenvolvimento do campo", conta o docente.

O Grupo de Fitologia Aplicada conta com alunos de graduação que realizam estudos de iniciação científica e trabalhos de conclusão de curso (TCC) a partir das análises feitas em laboratório, além de também receber estudantes de mestrado e doutorado. "A ferrugem asiática foi diagnosticada em um estudo pioneiro que realizamos em 2001", lembra Jaccoud.


As informações são da assessoria de imprensa

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede