BB pretende liberar R$ 2,75 bi para a safra regional

Agronegócio

11 de julho de 2019 17:48

Fernando Rogala

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Produtores poderão refinanciar dívidas com juros de 8% ao ano

Governo do Paraná suspende vacinação contra febre a aftosa

Agrônomos contribuem para o desenvolvimento do país

Estimativas indicam safra recorde de grãos
MP do Agro melhora condições de operação do crédito rural
Feira Paraná terá Simpósio de aquacultura
Feira Paraná prevê público superior a 300 mil visitantes
Lançamento ocorreu na manhã desta quinta-feira em Ponta Grossa Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Lançamento regional do Plano Safra ocorreu na manhã desta quinta-feira em Ponta Grossa

O Banco do Brasil, maior agente financeiro do Plano Safra no país, fez o lançamento regional dos recursos desse plano para a safra 2019/2020 nos Campos Gerais. Mesmo após um ano bastante positivo no período 2018/2019, com um crescimento de 20% na liberação de recursos, valor acima das médias estadual e nacional, a perspectiva é de elevar em 10% a cessão de financiamentos aos produtores dos pouco mais de 70 municípios englobados pela Superintendência Regional do Banco do Brasil. Os cerca de R$ 2,5 bilhões liberados no período encerrado em junho de 2019 deverão saltar para R$ 2,75 bilhões ao final da nova safra que está por ser plantada.

O lançamento ocorreu na manhã desta quinta-feira (11), em um evento direcionado para produtores rurais e representantes do setor agrícola na Agência Estilo do Banco do Brasil em Ponta Grossa. “Fechamos uma safra 2018/2019 muito boa, com crescimento de aproximadamente 19% no volume de recursos emprestados pelo Banco do Brasil nos Campos Gerais. E esperamos uma safra boa, temos um volume de recursos 10% superior do plano safra passado, e pretendemos aplicá-lo na totalidade neste ano”, informou o superintendente regional do Banco do Brasil em Ponta Grossa, Cleiston Oldoni.

De acordo com Oldoni, os produtores do Pronaf representam 30% do volume de crédito aplicado, porém, na última safra, o maior crescimento na tomada de recursos ocorreu por parte dos grandes produtores. Sobre os setores para os quais os créditos são mais utilizados na região, o superintendente afirma que há bastante diversificação. “Como atendemos todo nicho de agricultura e pecuária, temos muita demanda, inclusive para inovação. E temos principalmente em Arapoti, Castro e Carambeí uma pecuária muito forte”, completa.

Presidente da Sociedade Rural dos Campos Gerais e produtor rural, Edilson Gorte avaliou de forma positiva o novo Plano Safra, principalmente pelo fato de que havia um temor de que houvesse uma redução na cessão de recursos. “A expectativa era fim menos dinheiro, e veio mais, embora tenha vindo com um crescimento de 1% na taxa de juros”, destaca Gorte, destacando que a grande maioria dos produtores agrícolas utiliza-se do plano safra, seja para custeio da plantação ou investimentos. Ele lembra, porém, que houve uma redução nos financiamentos individuais. “Por exemplo, até ano passado, era possível um produtor financiar até 100% de uma colheitadeira. Hoje consegue 85%”, detalha.

Na safra 2018/2019, o Banco do Brasil liberou R$ 86 bilhões em todo o Brasil, dos quais R$ 10,6 bilhões foram para o Paraná. Nesta safra, a perspectiva do banco é liberar R$ 103 bilhões no Brasil e R$ 11,9 bilhões no Paraná.

 

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede