Cooperativas do Paraná projetam faturar R$ 200 bi

Agronegócio

29 de julho de 2020 19:49

Fernando Rogala


Relacionadas

CAPAL completa 60 anos com mais de 3,2 mil associados

Adapar publica relatório sobre brucelose e tuberculose bovinas

Safra de grãos deve alcançar recorde histórico

Cooperativas da região têm alta de 21% no faturamento
Setor cafeeiro é beneficiado com aprovação de redução de taxa de juros
Cooperativas investem R$ 18,5 mi em usinas de biogás
Paraná é reconhecido como Área Livre de Aftosa sem Vacinação
Primeiro Fórum Digital dos Presidentes das Cooperativas foi promovido pela Ocepar Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Meta consta no PRC-200, projeto que está sendo elaborado pelas cooperativas paranaenses


Atingir R$ 200 bilhões de faturamento nos próximos anos. Essa é a meta do plano estratégico ‘PRC-200’, elaborado pela Ocepar. Trata-se de uma atualização do PRC-100, de 2015, e que terá fim neste ano, com a previsão das cooperativas paranaenses de ultrapassar faturamento de R$ 100 bilhões – R$ 102 bilhões, no cenário otimista.

O plano estratégico foi apresentado ao governador Carlos Massa Ratinho Junior na última terça-feira (28) pelo presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, durante o 1º Fórum Digital dos Presidentes das Cooperativas. O PRC-200 ainda será formatado e o lançamento oficial acontecerá em abril de 2021, na Assembleia Geral da entidade, quando o sistema completa 50 anos.

“Com o novo planejamento estratégico do cooperativismo, o PRC200, vamos desafiar as cooperativas paranaenses a alcançar a meta de R$ 200 bilhões em faturamento. Parece audaciosa, mas é um objetivo que se pode ver no horizonte e, se a gente fizer a lição de casa, nos estruturarmos, poderemos chegar neste patamar com segurança”, disse o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. “Se mantivermos o mesmo crescimento dos últimos 10 anos, temos condições de chegar a esse valor em 2026”, completou.

Diante da explanação, o governador Ratinho Junior informou que o Governo do Estado vai apoiar o cooperativismo para que alcance as metas, através de uma parceria que envolve crédito, melhorias na infraestrutura e desburocratização. “O Estado deve muito à qualidade das suas cooperativas, que empregam milhares de paranaenses. Queremos ajudar a Ocepar a alcançar a meta otimista, em 2026, o quanto antes”, disse Ratinho Junior. “Todos os investimentos e a cadeia do agronegócio têm influência direta no dia a dia da economia do Estado”, afirmou.

Com os investimentos realizados, em execução e projetados, o Paraná, disse o governador, será a central logística da América do Sul. “Temos investimentos e modernizações em todos os modais. Com isso, vamos ajudar o cooperativismo e toda a sociedade”, destacou.


Setor emprega mais de 100 mil pessoas no Estado

O sistema cooperativo responde por 60% da produção de grãos e 45% da indústria de carnes e lácteos no Paraná e vai encerrar o ano com mais de 100 mil funcionários diretos. As 112 unidades agroindustriais das cooperativas e os 2,6 milhões de cooperados ajudaram o Produto Interno Bruto (PIB) estadual a crescer 2,3% no primeiro trimestre de 2020. A Ocepar reúne 221 cooperativas. Além do agronegócio, no segmento de crédito as cooperativas geram mais de 14 mil empregos, e, na saúde, as 35 cooperativas médicas e odontológicas reúnem 2 milhões de beneficiários e 13 mil profissionais associados.

Com informações das assessorias.

PUBLICIDADE

Recomendados