Região irá colher 3,7 milhões de toneladas de grãos

Agronegócio

31 de julho de 2020 19:18

Fernando Rogala


Relacionadas

Castrolanda atinge faturamento recorde de R$ 4 bi

​IDR-Paraná promove maior concurso agrícola do país

Agrotóxico dizima abelhas de 40 caixas em Turvo

Ipea prevê menor crescimento do agronegócio em 2021
Herança Holandesa expande produção de farinha em PG
ID Agro vai permitir o registro gratuito de máquinas agrícolas
Castrolanda está entre as maiores empresas do agro
Principal destaque nos Campos Gerais fica com a soja, com 2,27 milhões de toneladas retiradas do campo, o maior valor da história Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Montante se refere à safra de verão, que já foi colhida, e à projeção da safra de inverno, que já está plantada na região


O Paraná, a safra de grãos 2019/20 se encaminha para o final com a colheita da segunda safra e dos cereais de inverno. A expectativa de produção aponta para um volume total de 41,01 milhões de grãos que serão colhidos no Estado, que representa um acréscimo de 5 milhões de toneladas em relação à safra anterior (18/19), que somou 36 milhões de toneladas de grãos. Esse será o resultado das três safras cultivadas no Estado, a de verão, segunda safra, e de inverno, conforme estimativa do Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, divulgada nesta sexta-feira (31).

Na região dos Campos Gerais, a safra de verão somou 3,29 milhões de toneladas, somadas as produções dos três principais cultivos: soja, milho e feijão, tanto de primeira quanto de segunda safra. O principal destaque fica com a soja, com 2,27 milhões de toneladas retiradas do campo, o maior valor da história para os Campos Gerais. Já para a safra de inverno, a projeção é de uma produção de 474,8 mil toneladas, valor superior aos 389,9 milhões colhidos no último ano. A projeção é de que, somadas todas essas produções, sejam colhidas 3,76 milhões de toneladas nos Campos Gerais, valor que é 13% superior ao último ano, mas que ainda é inferior em 4% ao montante da ‘supersafra’ de 2016/2017, quando o valor atingido foi de 3,93 milhões de toneladas. 

O resultado final da safra 19/20 foi alavancado pelo desempenho das lavouras de soja e feijão na primeira safra, da segunda safra de milho e das culturas de inverno que ainda estão a campo, com bom desenvolvimento. O aumento de produtividade surpreendeu os analistas do Deral. Houve perdas nas culturas da segunda safra, em decorrência da falta de chuvas, mas elas foram compensadas ao produtor com o aumento nos preços dos produtos.

Para o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, mesmo passando por períodos de estiagem prolongada, jamais vista no Estado em muitos anos, o resultado da safra de grãos no Paraná é considerado surpreendente, tanto em volume como em valor de venda. Os produtores se beneficiaram do aumento das cotações do dólar, pois a maioria dos produtos cultivados no Paraná são commodities.


Produção de trigo deve crescer 21,7% em relação a 2019

No Paraná, a colheita da soja foi totalmente concluída, com um volume recorde de 20,7 milhões de toneladas, um aumento de 28% sobre o resultado da safra anterior que atingiu 16,13 milhões de toneladas. Nos Campos Gerais, a alta foi de 13,02%. A cultura do trigo foi uma das que mais surpreendeu positivamente este ano, com potencial para revelar uma produção excepcional, em muitos anos. O Paraná deverá produzir 3,7 milhões de toneladas, que corresponde a 1,6 milhão de toneladas de trigo a mais que está sendo colhido no Estado, em comparação com o ano passado. Na região, a previsão de crescimento nesta cultura é de 21,7% neste ano, na comparação com 2019.

Com informações da AEN

PUBLICIDADE

Recomendados