PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Herança Holandesa expande produção de farinha em PG

Agronegócio

25 de novembro de 2020 21:00

Fernando Rogala


Relacionadas

Inscrições para o Troféu Agroleite estão abertas

Moinho Herança Holandesa cresce 31% e fatura R$ 211 mi

Prazo para atualização de rebanho termina dia 30

Vazio sanitário da soja tem início no Paraná
Frísia projeta novo entreposto de recebimento de grãos
Aplicação do crédito rural atinge R$ 233,9 bi em 11 meses
Castrolanda produz mais de 400 mi de litros de leite por ano
Unidade da Herança Holandesa em Ponta Grossa está localizada na região do Distrito Industrial, às margens da BR-376 Foto:
PUBLICIDADE

Aumento de produção foi gradual nos últimos anos, e hoje atinge a marca de 450 toneladas por dia

Inaugurado há seis anos, o moinho Herança Holandesa amplia gradativamente sua produção em Ponta Grossa. Inicialmente produzindo farinhas especiais para linhas industriais do mercado para o setor empresarial, a unidade recebeu novos investimentos para ampliar sua linha, também ofertando seus produtos em mercados para o consumidor final. O investimento foi realizado através do intercooperativismo da Capal, Castrolanda e Frísia, que compõem a marca Unium.

Essa mudada de rumo aconteceu em 2017, quando houve o investimento em tecnologia para produzir para o uso doméstico, cujos produtos chegaram às gondolas dos supermercados no segundo semestre de 2018. Hoje, a alta tecnologia proporciona a produção de 25 tipos de farinha de trigo para a comercialização nos setores industrial e varejista, entre elas a Herança Holandesa Premium, Herança Holandesa Tradicional e Precisa – esta última uma segunda marca da empresa com preço reduzido ao consumidor.

Esse crescimento e expansão fez com que hoje o moinho chegue à marca de cerca de 100 pessoas empregadas de forma direta e indireta, e ao processamento 450 toneladas de trigo por dia. A maior parte da matéria-prima usada no moinho vem dos cooperados da região dos Campos Gerais ligados às cooperativas da Unium (Frisia, Capal e Castrolanda). No ano passado, o moinho obteve um faturamento de R$ 160,89 milhões.

Cleonir Vitório Ongarato, coordenador de negócios da Herança Holandesa, o projeto da cooperativa é conquistar o mercado de dentro para fora. “Primeiro, temos que ser bons em casa e depois ir avançando, à medida que comprovamos a qualidade do nosso produto e conquistamos a confiança do produtor e dos clientes”, afirma. Qualidade a qual faz parte da unidade desde que foi inaugurada. No último ano, a Herança Holandesa conquistou a recertificação ISO 22000:2005, que atesta que a planta industrial é livre de contaminantes físicos, químicos e biológicos.


Produção

Para chegar até a mesa do consumidor, o trigo passa por diversos processos, desde sua originação e segregação, até o melhoramento e rastreabilidade, com qualidade atestada por análises de umidade, pH, alveografia, farinografia, amido danificado, cor, cinzas, número de queda, glúten, extensiografia, microscopia e micotoxinas. Cada tipo de farinha de trigo tem seu mercado indicado e seu grau de pureza”, diz Ongarato.

Com informações das assessorias

PUBLICIDADE

Recomendados