PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Frísia tem maior faturamento da sua história em 2020

Agronegócio

01 de março de 2021 10:40

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Exportações do agro registram recorde

Estado projeta recorde na produtividade de trigo

Trans 'Fofão' doa R$ 20 mil e desiste de operação

Paraná deve gerar R$ 144 bilhões em riquezas no campo
IBGE prevê safra recorde de 264,9 mi de toneladas para 2021
Cooperativas da região movimentam R$ 10,2 bi em 2020
Desesperado, homem vende paçoca para 'se livrar' da sogra
Cooperativa traça sua estratégia rumo aos 100 anos Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Cooperativa, que completou 95 anos, faturou mais de R$ 3,7 bilhões, crescimento de 27,6%

A Frísia apresentou crescimento de 27,6% no faturamento de 2020 comparado ao ano anterior. A cooperativa com sede em Carambeí, nos Campos Gerais do Paraná, alcançou R$ 3,713 bilhões, o maior da sua história. A oficialização dos números aconteceu na Assembleia Geral Ordinária (AGO), no dia 26 de fevereiro, de forma virtual.

Os principais motivos para o desempenho da cooperativa, que completou 95 anos em 2020, foram a alta dos preços das commodities agropecuárias, uma boa produção de seus mais de 800 cooperados e a agregação de valor dos produtos através dos investimentos feitos na industrialização dos produtos.

“Todas as áreas da Frísia mantiveram o foco nos trabalhos propostos e no compromisso de entrega. Mantivemos os protocolos dos órgãos de saúde e criamos um plano de comunicação e prevenção para evitar o contágio e promover o monitoramento dos casos. Garantimos que os colaboradores pudessem trabalhar com segurança e os cooperados produzissem normalmente, contribuindo para que os alimentos continuassem a ser comercializados sem problemas”, afirmou o diretor-presidente da Frísia Cooperativa Agroindustrial, Renato Greidanus.

O ano de 2020 contou com um aumento dos preços das principais commodities brasileiras, como soja, milho e leite, que também são produzidos pela Frísia. Os motivos para esse cenário positivo são a forte demanda da China, maior parceiro comercial do Brasil; o câmbio, com o dólar acima dos R$ 5, o que torna os produtos nacionais mais competitivos; e o aumento do consumo das famílias em casa, devido às medidas de isolamento social ocasionadas pela pandemia de covid-19.

Em relação à industrialização, a Frísia tem marcas próprias e no sistema de intercooperação Unium (que engloba cooperativas coirmãs). As marcas próprias são a Sementes Batavo, a Rações Batavo, a plataforma Digital Agro, a feira ExpoFrísia e o TRR Frísia, voltado à comercialização de combustível.

Como marcas da Unium estão o Moinho de Trigo (farinhas Herança Holandesa e Precisa), a Unidade Industrial de Carnes (Alegra), as Unidades de Beneficiamento de Leite (Colônia Holandesa, Naturalle e Colaso) e Energik (usina de bioenergia).

Sobras

O resultado líquido à disposição da AGO, isto é, as sobras líquidas destinadas aos cooperados no ano passado teve um aumento de 96%. Os recursos passaram de R$ 32 milhões (em 2019) para quase R$ 63 milhões. Em relação ao quadro social, a cooperativa contou em 2020 com 1.119 colaboradores e 887 associados.

Ao todo em 2020 foram distribuídos R$ 96 milhões de sobras entre ICMS, sobras técnicas e sobras de balanço.

A Frísia é a cooperativa de produção mais antiga do Paraná, Estado que, ao todo, tem 216 entidades no sistema. No Brasil, foi a segunda a ser fundada e conta com cooperados localizados em mais de 30 municípios na região Centro-Sul do Paraná e 16 municípios no Tocantins.

Em 2020, a Frísia finalizou seu planejamento estratégico para os próximos cinco anos. O foco é o crescimento dos negócios de forma estruturada para gerar ainda mais valor aos associados. O Planejamento Estratégico da cooperativa se chama “Rumo aos 100 Anos”.

Informações da assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados