PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Castrolanda e Frísia estão entre as 100 maiores do agro nacional

Agronegócio

03 de abril de 2021 21:01

Fernando Rogala


Relacionadas

Estado projeta recorde na produtividade de trigo

Trans 'Fofão' doa R$ 20 mil e desiste de operação

Paraná deve gerar R$ 144 bilhões em riquezas no campo

IBGE prevê safra recorde de 264,9 mi de toneladas para 2021
Cooperativas da região movimentam R$ 10,2 bi em 2020
Desesperado, homem vende paçoca para 'se livrar' da sogra
Castrolanda e Frísia estão entre as 100 maiores do agro nacional
Cooperativas paranaenses estão entre as maiores do País Foto: Cleverson Beje/AEN
PUBLICIDADE

Paraná tem 13 cooperativas entre as 21 que compõem a lista das 100 maiores do agronegócio brasileiro, segundo a revista Forbes

 

Vinte e uma cooperativas fazem parte da lista das 100 maiores do agronegócio brasileiro (2020), que foi divulgada recentemente pela Forbes. Entre elas estão 13 paranaenses, sendo duas da região dos Campos Gerais: Coamo, C.Vale, Lar, Cocamar, Copacol, Agrária, Castrolanda (Castro), Integrada, Frísia (Carambeí), Frimesa, Coopavel, Coasul e Copagril.

Para a elaboração da lista, que teve como base informações de demonstrativos financeiros das empresas, da agência Standard & Poor’s, da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e da empresa de informações financeiras Economatica, foram consideradas empresas com faturamento no Brasil de pelo menos R$ 1 bilhão no ano.

Segundo a Forbes, foi considerado também o grau de atuação de cada empresa ou grupo no agronegócio brasileiro, ainda que sua atividade principal tenha relação indireta com a produção agropecuária nacional.

Entre as cooperativas nacionais, a primeira foi a Coopersucar, considerada a 10ª maior empresa do ramo que atua no país. Logo depois, apareceu a paranaense Coamo, de Campo Mourão, na 16ª posição em âmbito nacional. Entre as dos Campos Gerais, a Castrolanda foi considerada a 42ª maior empresa do agro nacional e a Frísia a 46ª.


Com informações da Ocepar e da OCB.

 

PUBLICIDADE

Recomendados