PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PG se prepara para receber a Feira Paraná em 2022

Agronegócio

02 de novembro de 2021 08:05

Fernando Rogala


Relacionadas

Castrolanda atinge R$ 5,9 bilhões de faturamento anual

VBP da soja e do leite na região cresce 321%

Regiões de PG e Irati lideram na produção de feijão e fumo

Frísia inaugura loja agropecuária em Ponta Grossa
Produtores do PR recorrem ao Governo Federal por ajuda
Castrolanda assina pacto empresarial contra corrupção
Brasil gerou R$ 1,12 trilhão de riquezas no agronegócio
Reunião foi realizada na última sexta-feira Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Prefeita da cidade, Elizabeth Schmidt, se reuniu com o secretário de Estado de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, para as tratativas da realização do evento 


A prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt, esteve reunida, na última sexta-feira (29), com o secretário de Estado de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara. Na pauta, estava o planejamento e gestão estratégica para a realização da Feira Paraná em 2022, prevista para acontecer em setembro no município. Também participaram do encontro o secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa, e o secretário municipal de Governo, Sebastião Mainardes.

Na reunião, foram discutidos vários temas sobre as novas tecnologias transformadoras que impactam diretamente toda a cadeia do agronegócio, bem como o estabelecimento de metas e objetivos para a realização de mais uma edição do evento Feira Paraná, em Ponta Grossa. “Serão várias ações coletivas e estratégicas realizadas, onde dentro de uma sistemática, será feita a escolha dos segmentos de mercado que atuarão na Feira. Haverá a definição de projetos com orçamentos e também a estruturação do comitê de gestão para o plano a ser definido”, disse Elizabeth. “Acreditamos que a Feira Paraná 2022 trará uma proposta de valor a todos os envolvidos nesta transformação digital, trazendo soluções inovadoras a toda cadeia do agronegócio”, explicou a prefeita.

De acordo com Ortigara, a reunião foi objetivamente importante para a construção da Feira Paraná 2022, para o mês de setembro. Segundo ele, o trabalho será grande para transformar a EFAPI em um evento de alto padrão, bem como, que este novo modelo, não se trata apenas de um espaço para exposição de maquinários e animais, mesmo estes fatores sendo de grande importância para a Feira.  “Nosso desafio é discutir a inovação no agro, na roça e na agroindústria. O tema genérico tratado foi a transformação digital do agronegócio. Temos tecnologias chegando que são redutoras do trabalho penoso e incrementadoras da capacidade de produzir, fora o fato de trazerem mais eficiência e reduzirem custos, oportunizando mais resultados”, disse o secretário de estado.

“Estamos falando em trazer para a Feira a ‘agricultura do futuro’, em que as fazendas serão mais inteligentes, com processos digitais, com máquinas e plataformas autônomas, sem contar com a nova genética chegando em um ambiente com muito mais conectividade”, disse Ortigara que salientou o bom momento do Paraná e particularmente dos Campos Gerais perante o mundo, em produzir uma agricultura e pecuária de alto resultado, de maneira sustentável.

Grupo de trabalho será formado

Ortigara destacou que o próximo passo é formatar o grupo de trabalho para refinar o entendimento e formatar o plano de ação para a Feira Paraná para 2022. “A Feira Paraná acontecerá em 10 dias, e, pelo menos seis dias completos de muitos eventos técnicos, trazendo agricultores, lideranças, estudantes de colégios agrícolas, de estudantes de ensino médio e fundamental, para que haja este entendimento do nosso mundo: o mundo agro sustenta o Paraná, que sustenta o Brasil e que vai continuar dando orgulho para todos nós. Agora, mãos à obra para fazer esta importante Feira”, finaliza o secretário de estado.

O secretário de Agricultura, Bruno Costa, destaca que os vários setores presentes na feira serão de parceiros fortes e consistentes do mercado, que tem no escopo de suas organizações a melhoria contínua dos seus processos que entregam mais poder ao produtor rural, proporcionando produtos e serviços que tenham valor agregado, que geram bem-estar, segurança e confiabilidade ao consumidor final. “Para isso, é essencial o início da organização ainda este ano, para que todos os envolvidos possam se programar com antecedência”, avisa.

Já o secretário municipal de Governo, afirma que a Feira Paraná trará mais uma vez o protagonismo para Ponta Grossa, que será mais uma vez o centro comercial e de tecnologia do estado. “A Feira Paraná em Ponta Grossa, com a parceria do governo do estado, consolida nossa cidade como uma referência para a realização de negócios, através de um evento que congrega diversos segmentos”, finaliza Mainardes.

Participaram também da reunião Natalino Avance, presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR); Luciane Curtes, gerente da Regional de Ponta Grosa do IDR-PR; e Marcelo Húpalo, chefe Regional do Núcleo de Ponta Grossa da SEAB.

As informações são da assessoria de imprensa

 

PUBLICIDADE

Recomendados