PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Paraná deve gerar R$ 144 bilhões em riquezas no campo em 2022

Agronegócio

17 de maio de 2022 19:06

Fernando Rogala


Siga o a rede no Google News

Relacionadas

Custo de produção de leite aumenta 62% em dois anos

Região produz 2,77 milhões de toneladas na 1ª safra

Plano Safra libera R$ 340,8 bilhões para o agro nacional

O fim da Busca Pessoal, revista, enquadro, geral...
Vazio sanitário da soja está em vigor no Paraná
Financiamentos do Plano Safra podem ser retomados
Região terá plantio recorde de cevada nesta safra
Produtos da agricultura, de modo geral, tiveram alta nos preços Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Nova projeção do VBP aponta crescimento no Estado, com perspectivas boas para o milho de segunda safra

A previsão de geração de riquezas no campo do Paraná cresceu, de acordo com a última estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), divulgada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A nova projeção aponta para um VBP de R$ 144,6 bilhões, contra os R$ 141,96 bilhões projetados na estimativa anterior. A projeção coloca o Paraná como o terceiro maior gerador de riquezas no campo neste ano, atrás apenas do Mato Grosso e de São Paulo. A projeção é registrada mesmo diante da maior quebra da safra de soja dos últimos 15 anos no Paraná, superior a 40%.

Esse fato, porém, da grande quebra, tanto na soja de primeira safra, quanto no milho e no feijão da primeira safra, fez com que o valor do VBP de 2022, já corrigido e atualizado pela inflação, ficasse abaixo do registrado em 2021, que atingiu R$ 154,1 bilhões (deflacionado). Essa quebra tirou o Paraná do segundo posto nacional do VBP, posição que volta a ser ocupada por São Paulo, com R$ 157 bilhões. A liderança nacional é do Mato Grosso, com R$ 225,6 bilhões, dos quais, R$ 108,3 bilhões são gerados pela soja (o principal produtor nacional desse grão).

Ao falar especificamente da soja, produto responsável pela maior participação no VBP, com R$ 351,98 bilhões gerados em todo o país, a retração do VBP no Paraná foi de 36,3%. Se em 2021 a soja gerou R$ 57,4 bilhões em riquezas, em 2022 esse valor foi de R$ 36,6 bilhões, ou seja, R$ 20,8 bilhões a menos. Por outro lado, se o milho de primeira safra teve queda, o milho de segunda safra está com alta projeção, de uma safra com bom desenvolvimento até o momento, devendo registrar valores recordes. A estimativa é de que esse grão gere R$ 28,32 bilhões neste ano, contra R$ 13,6 bilhões em 2021.

Quanto à pecuária, o Paraná mantém a segunda colocação nacional em produção de suínos, com R$ 6,02 bilhões (atrás apenas dos R$ 8,24 bilhões de Santa Catarina), assim como a segunda posição no leite, com R$ 7,54 bilhões (atrás apenas de Minas Gerais, onde a produção deve gerar R$ 15,07 bilhões). Já quanto aos frangos, o Paraná segue como líder nacional, com a projeção de um VBP de R$ 34 bilhões em 2020 - valor que representa mais que o dobro do segundo colocado, Santa Catarina, com R$ 13,6 bilhões.


Valor nacional alcançará R$ 1,23 trilhão

Em âmbito nacional, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) em 2022 deve alcançar R$ 1,236 trilhão. A projeção é 2,7% acima do valor obtido em 2021 (R$ 1,204 trilhão). O faturamento bruto das lavouras soma R$ 881,2 bilhões (alta de 7,3%), e da pecuária R$ 355,7 bilhões (queda de -7,2%). Os produtos que estão puxando o crescimento do VBP são: café, cana-de-açúcar, algodão e milho, principalmente pelo o aumento da produção e o preços elevados (com exceção do milho). O último levantamento nacional apontava para uma estimativa de R$ 1,22 trilhão.

PUBLICIDADE

Recomendados