Palmeira desenvolve projeto sobre bullying nas escolas

Campos Gerais

24 de maio de 2019 15:46

Da Redação


Relacionadas

Quem promover aglomeração em Prude terá que pagar multa

Homem morre ao ser atropelado na BR 376 em Tibagi

Com avanço da Covid, Imbituva suspende serviços

Estudantes da rede municipal de Castro terão videoaulas
Tibagi realiza aulas online e entrega de atividades impressas
Prudentópolis quer identificar participantes de festa
Polícia Civil vai investigar balada com contágio da covid
A atividade discute o ciclo da violência com dinâmicas diversificadas especialmente preparadas para as crianças Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

A atividade discute o ciclo da violência com dinâmicas diversificadas especialmente preparadas para as crianças

A Secretaria Municipal de Educação de Palmeira, por meio de dinâmicas e palestras, está promovendo uma sensibilização sobre o tema 'bullying na escola'. A psicóloga, Ana Paula Ferreira Marques, e a estudante de psicologia, Ana Maria Schulli da Silva, estão desenvolvendo o projeto com objetivo de propagar a cultura de paz e suscitar pensamentos, palavras e ações que interrompam o ciclo da violência.

As dinâmicas trabalhadas em sala dão ênfase à atitude de plantar o que se quer colher, o aluno pode viver a experiencia de cultivar a semente associada aos seus próprios atos. Outra atividade desenvolvida foi a construção de uma torre de copos com imagens associadas a prática do bullying, onde as crianças puderam sentir os efeitos negativos causados por ele, além de compartilhar suas vivências.

Ana Maria Schulli da Silva, comenta sobre a participação dos alunos durante as atividades propostas. “Ficamos felizes com a interação das crianças que todo tempo estiveram atentas. Notou-se que por diversas vezes elas não percebem que praticam o bullying, e a partir de palavras, vídeos e dinâmicas, elas conseguiram assimilar seus comportamentos, promovendo uma nova maneira de pensar e agir frente ao cuidado com o colega”, comentou Ana. Ainda segundo Schulli, apesar das diferenças “somos todos iguais e precisamos respeitar, cuidar, ter amor no coração e plantar um mundo melhor a partir de pequenos atos de bondade”, pontuou.

Com esse projeto começa um ciclo de palestras na rede municipal de ensino com os alunos do 1° ao 5° ano. “Essa metodologia dá ênfase em pequenos grupos, mas visa um alcance de qualidade com o maior número de alunos, e continuará sendo aplicada com as escolas que desejarem”, conta a psicóloga Ana Paula Ferreira Marques.

No momento 7 escolas são contempladas e as visitas são programadas conforme a demanda. Marques comenta ainda, que o maior ganho é a troca de afeto que acontece entre professores, crianças e por consequência as suas famílias, “no sentido de apaziguar conflitos e mediar as relações entre as pessoas com a ideia de que a ‘sementinha’ seja plantada no coração”, destacou.

A secretária de Educação, Carla Patrícia Marcondes de Albuquerque, destaca as ações e ressalta o compromisso com as atividades de conscientização trabalhadas na rede municipal de ensino. “Fico encantada ao ver como as crianças se entregam para as atividades propostas. O compromisso social da educação com a vida de cada aluno se efetiva no trabalho dos educadores voltados para a convivência e a promoção de educação para a paz. Sou convicta do quanto estas ações tornam nosso mundo mais justo e humano. Gratidão aos profissionais e aos educandos, pela disponibilidade de praticar o respeito ao ser humano, cada um com sua essência”, enfatiza Carla.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados