Castro destaca 29 anos do ECA

Campos Gerais

19 de julho de 2019 15:40

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Motociclista morre em acidente na PR-092 em Jaguariaíva

Arrecadação federal atinge R$ 2,74 bi na região

Jaguariaíva entrega novo veículo de transporte à APAE

Professora desenvolve projeto sobre inteligência emocional
VII Festival de Tortas traz vários sabores para o Parque Histórico
Solidariedade marca a Semana da Família em Telêmaco
Praça 18 de Março será modernizada em Tibagi
Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente aponta o ECA como instrumento de proteção Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente aponta o ECA como instrumento de proteção

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completou 29 anos no dia 13 de julho e estabeleceu normas para o atendimento qualificado a esse público com o objetivo de garantir os direitos fundamentais e a proteção integral. Para prestar um atendimento eficiente, foi criado um sistema em rede incluindo o Judiciário, Ministério Público, Defensoria, Conselho Tutelar, Segurança Pública e Assistência Social.

A partir da implementação do ECA, os governos federal, estadual e municipal criaram seus Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente e a partir destes, foram criados os Conselhos Tutelares em cada município brasileiro.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Castro, Glaucia de Castro Severo Diniz, destaca a importância do ECA como instrumento de proteção para crianças e adolescentes. "A partir do ECA foram criados os conselhos de direitos, responsáveis pela fiscalização e elaboração de políticas públicas e ainda por zelar pelos direitos da infância e juventude. Trabalhando em rede, conseguimos resultados mais eficazes. Temos muito a fazer ainda, mas tivemos uma evolução na política de proteção a esse público", ressalta.

 

Descentralização

Entre as ações do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente em Castro, está a descentralização das reuniões, que vem sendo feitas tanto na zona urbana quanto na rural. A ideia é oportunizar a participação da comunidade, profissionais e trabalhadores das entidades e equipamentos públicos para informar sobre as atribuições e demandas de controle social encaminhadas durante os encontros em defesa dos direitos das crianças e adolescentes do município. "Nosso objetivo é que toda a sociedade se envolva no processo de proteger crianças e adolescentes por meio do respeito aos seus direitos", explica.


Conselho Tutelar

Em outubro será realizada eleição para escolha dos novos membros do Conselho Tutelar de Castro para o quatriênio 2020/2023. Nesta semana, os candidatos participam, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Castro, da formação inicial para a função de conselheiro tutelar. Na sexta-feira (19) eles farão exame de conhecimento específico, no Centro da Juventude. A posse dos novos conselheiros será em janeiro de 2020.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede