Aliel e Bolsonaro se unem para ajudar família de Castro

Campos Gerais

14 de agosto de 2019 18:23

Rodrigo de Souza


Relacionadas

Novas tarifas do pedágio passam a valer nesta terça

Telêmaco distribui tablets para otimizar o serviço à população

Prefeito de Carambeí encontra Chefe da 3ª Regional de Saúde

Carambeí terá grandes shows na 1ª Festa do Peão
Crianças do ensino municipal de Piraí assistem a teatro
Homem invade casa da ex, ameaça e agride gestante
Morador de rua é encontrado morto a pauladas na região
PUBLICIDADE

Deputados deixam opiniões políticas de lado e atuam juntos para ajudar mãe a reencontrar filhos. Rosângela Sviercoski mora na Bulgária e viu ex-marido fugir com as crianças, mesmo sem ter a guarda legal.

Aliel Machado (PSB) e Eduardo Bolsonaro (PSL) são praticamente rivais dentro da Câmara em Brasília. Oposição ferrenha ao governo federal, o deputado ponta-grossense tem poucos pensamentos em comum com o filho ‘03’ do presidente. No entanto, uma situação envolvendo uma família de Castro fez com que os dois parlamentares atuassem lado a lado nas últimas semanas.

Trata-se da história de Rosângela de Fátima Sviercoski, nascida no município dos Campos Gerais e que atualmente mora na Bulgária. No país europeu ela conheceu e se casou com um homem, com quem teve dois filhos. Em 2011 o casal se divorciou e a guarda provisória das crianças ficou com Rosângela.

Após quatro anos de disputa judicial, ela teve a guarda definitiva autorizada pela Justiça da Bulgária. Insatisfeito com a decisão, o ex-marido buscou os dois filhos na escola em 2015 e mudou-se para outra cidade, evitando que a mãe tivesse contato com as crianças. Ela só viu os filhos novamente em 2017, quando o pai teve a guarda provisoriamente concedida pela Justiça, na condição de que a mãe pudesse vê-los. No entanto, a decisão foi derrubada, o pai voltou a fugir com os filhos e Rosângela perdeu novamente o contato.

A situação extrema chamou a atenção de lideranças dos Campos Gerais, incluindo o deputado Aliel Machado. Aliel entrou em contato com Eduardo Bolsonaro e contou a história de Rosângela para o parlamentar, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores do parlamento. O filho do presidente entrou em contato com o ministro das relações exteriores, Ernesto Araújo, que acionou a embaixada do Brasil na Bulgária para que a mãe possa encontrar os filhos e fazer valer a Justiça.

Durante a semana, Aliel e Eduardo Bolsonaro apareceram em um vídeo nas redes sociais comentando sobre o caso. “Preciso agradecer ao Eduardo porque ele movimentou a embaixada brasileira e conversou com o ministro para preparar uma ação que defenda a família. Um tema como esse supera qualquer divergência”, disse Aliel, no vídeo.

Eduardo Bolsonaro concordou com o colega de Câmara a afirmou que questões como a de Rosângela estão acima de qualquer discussão ou debate. “É uma mãe que tem um direito assegurado pela Justiça. Para este tipo de pauta, o deputado pode sempre contar comigo. Se fosse eu no lugar, faria a mesma coisa. Isso não tem nada a ver com ideologia política, mas sim com questões que envolvem direitos humanos”, contou.

Irmã de Rosângela, delegada iniciou intervenção

A história de Rosângela chegou aos ouvidos de Aliel Machado após uma entrevista da delegada Tânia Sviercoski ao portal aRede. Atuando na 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa, Tânia é irmã de Rosângela e contou toda a história da família, que comoveu o parlamentar. Foi aí que Aliel entrou em contato, assim como a deputada da base governista, Aline Sleutjes, para interceder junto a Eduardo Bolsonaro. “Quero agradecer aos deputados Eduardo Bolsonaro e Aliel Machado pela união, acima de divergências políticas que são normais numa democracia, para ajudar a unir novamente duas crianças com a mãe. E agradecer também a deputada Aline Sleutjes, que está nos ajudando através do ministro das Relações Exteriores. São gestos como este que nos fazem acreditar num futuro melhor”, declarou a delegada.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização