Fundação de Cultura reúne alunos de PG para contação

Campos Gerais

20 de setembro de 2019 20:00

Da Redação


Relacionadas

PM recupera carro roubado de casal em Palmeira

Projeto de professora da região recebe prêmio nacional

Passageiro em carro de app é flagrado com 10kg de maconha

Flagrante de maus tratos a cavalo gera revolta; veja vídeo
Jaguariaíva investe em manutenção de Cine Teatro
Quadrilha rende casal e arromba empresa em Palmeira
Com 19 casos de covid-19, Imbituva restringe comércio
Conversa intergeracional contou com a participação espontânea da comunidade, nas contações das escolas Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Cantor compôs música especial para contar uma história para as crianças e demais espectadores

Região central, Olarias, Uvaranas e Jardim Carvalho. A Fundação Municipal de Cultura de Ponta Grossa realizou suas Rodas de Conversa intergeracionais em diversos pontos da cidade para fazer parte do projeto “Contos e Lendas” realizado pela Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) em parceria com as Prefeituras Municipais. Em Ponta Grossa foram 150 pessoas envolvidas no resgate dos ‘causos’. “Fizemos Rodas de Histórias em quatro localizações completamente distintas da cidade, para que houvesse uma melhor distribuição social e geográfica”, conta o diretor do Departamento de Cultura, Eduardo Godoy, que supervisionou todos os encontros.

A partir das Rodas de Conversa, a Prefeitura produziu um vídeo que ilustrou os momentos. “O foco da atividade foi juntar crianças e adultos para uma roda em que pudessem compartilhar suas histórias, contos e lembranças”, destacou, contando o resultado super positivo da ação. Em Ponta Grossa, o projeto passou por quatro instituições: Centro Educacional Marista Santa Mônica, Sesc, Escola Estadual Padre Pedro Grzelczaki e Escola Municipal Deputado Djalma De Almeida Cesar, todos com ampla participação dos alunos.

Além disso, conforme o diretor de Cultura, em alguns dos locais houve ainda a participação espontânea da comunidade local. “Incentivamos de forma orgânica a conexão entre os grupos. E deu muito certo”, relatou Godoy, lembrando que todas as ações tiveram a presença de pelo menos um contador de histórias profissional. “Eles faziam a mediação da roda e incentivava os participantes a compartilharem suas memórias”, disse.

Das Rodas de Conversas surgiram diversas Lendas do município de Ponta Grossa. Entre elas duas foram as escolhidas para o projeto. A Lenda do ‘Tesouro do Capão’ foi para o quadro ‘Contos e Lendas’ exibido no programa Tribuna da Massa. E para contar esta história, o cancioneiro Silvestre Alves até compôs uma canção. Autor de diversas letras, Silvestre costuma homenagear a sua terra com música. O tropeirismo também está entre suas letras. “Costumo abordar essa colcha de retalhos que tem no Paraná”, conta, lembrando que a música do Capão era inédita, até sua passagem na TV.

Além de Silvestre, a Prefeitura convidou atores do Teatro Municipal para compor a dramatização da lenda, que foi para a TV. Assista no link abaixo.

 

Pedra Grande

Além da lenda que ocorreu no Capão da Onça, outra foi escolhida para compor o projeto “Contos e Lendas dos Campos Gerais”. Esta se passou em outro atrativo turístico e natural de Ponta Grossa, na Pedra Grande no Distrito de Itaiacoca. Esta história também envolve um tesouro enterrado, mas este pelos jesuítas que passaram por lá.

A lenda da “Pedra Grande” irá compor o Box de livros que será lançado em breve pela AMCG. A história já compõe a obra “Causos e Lendas de Ponta Grossa – assombrações, bai-ta-tás, panelas de ouro: relatos do imaginário de nossa gente”, publicado em 2012 pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa.

 

Assista

Roda de Histórias em Ponta Grossa 

O tesouro do Capão da Onça

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados