Dom Sergio está na Itália e pode celebrar missa com o Papa

Campos Gerais

13 de fevereiro de 2020 13:38

Fernando Rogala


Relacionadas

Polícia Civil prende foragido por estupro de vulnerável

Homem é encontrado morto dentro de casa na região

Rapaz bate a cabeça em pedra dentro de rio e fica ferido

Documentário exibe inovações de museu da região
Veículo sai de pista e capota após trevo na BR-153
Polícia Militar deflagra operação em Piraí do Sul
Região se consolida como 2ª maior produtora de cevada
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Bispo da Diocese de Ponta Grossa, dom Sergio Arthur Braschi, terá um encontro com o Papa Francisco no próximo dia 24 e poderá celebrar uma missa com o pontífice 

O bispo da Diocese de Ponta Grossa, dom Sergio Arthur Braschi, que vai integrar a comitiva episcopal paranaense na Visita Ad Limina Apostolorum, dos dias 17 a 27 deste mês, a Roma, antecipou sua viagem e já esta na Itália desde a terça-feira. O bispo aproveitou a ida a Europa para visitar a sede de algumas congregações religiosas que tem representação na diocese. Dom Sergio se junta à comitiva de bispos e arcebispos do Paraná na segunda-feira, quando se inicia a Visita ad Limina. O bispo de Ponta Grossa ficará responsável por falar em nome do grupo no encontro que os paranaenses terão com os representantes do Tribunal da Penitenciaria Apostólica, no dia 19, e, também ira presidir a missa a ser celebrada na Basílica de São Paulo fora dos Muros, na sexta-feira, dia 21, às 16 horas.

De acordo com dom Sergio, a Visita Ad Limina existe há muitos séculos e é uma obrigatoriedade dos bispos do mundo inteiro, de, a cada sete anos, estar com o Santo Padre. “Claro, é feito por turnos porque são muitos países, muitas conferências episcopais, não apenas para prestar contas – embora preparamos um relatório e o enviamos há muitos meses – mas tem sobretudo o aspecto, como diz a própria palavra ‘ad limina apostolorum aos limiares dos apóstolos, aos túmulos dos apóstolos, ao lugar onde eles deram a vida no martírio, sobretudo Pedro e Paulo, mas também há relíquias dos outros apóstolos em Roma”, explicava o bispo.

Dom Sergio contou que serão celebradas missas nas basílicas, começando com a Basílica de São Pedro, no Vaticano, onde está o túmulo de Pedro, e também visitas as Sagradas Congregações, Dicastérios, Pontifícios Conselhos, que são escritórios que assessoram o papa. “E o ponto alto que é o encontro com o Papa Francisco, que vai ser no dia 24 de fevereiro, exatamente na segunda-feira de Carnaval, e, possivelmente, na Quarta-Feira de Cinzas, estaremos concelebrando com o papa, na abertura da Quaresma”, ressaltou. Com a Visita Ad Limina se pretende renovar a fé, reforçar o compromisso dos bispos, como sucessores dos apóstolos, acrescentou dom Sergio, lembrando que está inteirando dez anos que os bispos do Paraná estiveram com Bento XVI.

Em cada local de visita (Congregação, Dicastério, Secretaria ou Tribunal), um dos bispos será responsável pelo discurso de saudação e apresentação do Regional. Uma das orientações para a Visita Ad Limina é que toda a comunidade diocesana seja envolvida na preparação e na oração. Para favorecer essa proximidade dos bispos com o povo, será realizada ampla divulgação de todas as atividades no site e nas redes sociais do Regional Sul 2 da CNBB (Facebook, Instagram e Youtube).

As informações são da assessoria de imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados