Receita Federal recebe 220 mil declarações na região

Campos Gerais

01 de julho de 2020 19:27

Fernando Rogala


Relacionadas

Aliel destina equipamentos e recursos para Rebouças

Profissionais da Saúde de Teixeira Soares são infectadas

Hospital de Irati pede orações por técnico de enfermagem

Imbituva registra duas mortes por covid-19 em um dia
Diretora do Procon estará na oitava Aula Show nesta quarta
Tibagi investe R$ 270 mil em extensão de rede elétrica
Asilo e APAE de Imbituva recebem recursos indicados por Aliel
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Número de pessoas que enviaram a declaração dentro do prazo foi 1,5 mil acima do esperado para este ano 


Terminou, às 23h59 desta terça-feira (30), o prazo para o envio da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. A perspectiva da delegacia regional da Receita Federal do Brasil em Ponta Grossa era de que fossem recebidas, neste ano, 219 mil declarações, referentes ao ano fiscal de 2019. Tal valor foi superado: um balanço divulgado nesta quarta-feira (1) mostra que 220,5 mil contribuintes enviaram suas declarações dentro do prazo. A maior parte dessas declarações foi originada de Ponta Grossa, de onde 69,2 mil contribuintes fizeram o envio – valor que também superou a expectativa de 69 mil esperadas.

Apesar de as projeções serem superadas, o delegado da Receita Federal do Brasil em Ponta Grossa, Demetrius Soares, afirma que elas ainda estavam dentro do esperado. Na comparação com o ano passado, quando foram enviadas 210.168 declarações na região, das quais 66.123 em Ponta Grossa, houve um aumento de 10.361 declarações transmitidas, o que representa uma elevação de 4,9%. Em Ponta Grossa, a elevação foi de 4,6% (3.099 declarações) neste período de um ano. No Paraná, foram enviadas 2.062.141 declarações no prazo, pouco abaixo do total esperado, de 2.07 milhões de declarações. Já no Brasil foram entregues 31.980.151 declarações, perto das 32 milhões esperadas.

Porém, mesmo com o prazo duplicado (o inicial era dois meses, até 30 de abril, mas devido à pandemia do novo coronavírus, foi estendido em mais dois meses, até 30 de junho), muitos dos contribuintes deixaram para fazer o envio as duas últimas semanas. Tanto que, informa ele, até o dia 15 de junho, apenas 59% dos ponta-grossenses haviam enviado as informações ao fisco, percentual muito parecido com a média regional. “A avaliação é que a dinâmica da apresentação das declarações obedeceu o que já tínhamos observado, deixando para a segunda quinzena do mês, em grande parte, para transmitir declarações. E os sistemas da Receita fizeram frente a essa demanda que surgiu na última quinzena do mês”, informou.

Nenhum problema foi detectado com os sistemas da Receita Federal, mas o ‘ciclone bomba’, que chegou à região na tarde desta terça-feira (30), último dia do envio da declaração, fazendo estragos e deixando muitos moradores de Ponta Grossa e de outros municípios sem luz, provavelmente afetou alguns contribuintes, acredita Demetrius Soares. “Por isso, sempre alertamos aos contribuintes para não deixar para enviar para última hora, porque embora o sistema da Receita esteja preparado, no momento da transmissão pode acontecer alguma adversidade não prevista – especialmente àqueles que tiveram imposto a pagar e tinham que fazer pagamento no mesmo dia”, completa.


Atraso

Quem não entregou dentro do prazo, poderá fazê-lo a partir desta quinta-feira, dia 2 de julho – o sistema ficou ‘fechado’ neste dia 1º. Porém, quem atrasou, já estará sujeito ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74, com acréscimo de 1% ao mês, e máxima de 20% do imposto devido.


Restituição será paga em 5 lotes

Para quem enviou a declaração dentro do prazo e tem imposto a restituir, a pessoa receberá os valores até o mês de setembro. Isso ocorre porque houve uma redução no número de lotes de pagamento, para apenas cinco. Os dois primeiros lotes já foram pagos, em maio e no último dia 30 de junho, e contemplou pessoas do grupo prioritário e quem enviou a declaração até o dia 4 de março. “Por conta da Receita Federal haver prorrogado a data final para apresentação da declaração, o primeiro e o segundo lote não sofreram a correção pela Selic, porque ela só incide da data final para envio da declaração”, informa o delegado. Agora, ele recomenda aos contribuintes que confiram o extrato da declaração, para ver se não possui pendências, e conferir quando que serão contemplados.

PUBLICIDADE

Recomendados