Fadel 'fecha' Castro e anuncia testagem em massa

Campos Gerais

14 de julho de 2020 14:17

Afonso Verner


Relacionadas

Asilo e APAE de Imbituva recebem recursos indicados por Aliel

CCR RodoNorte inicia obras de novo acesso a Castro

Semana da Família em Reserva ganha as redes sociais

Homem morre no hospital após levar cinco tiros no Paraná
Casa pega fogo e homem morre carbonizado no Paraná
Mulher é atingida por tiros no tórax em Castro
PM realiza operações em cidades dos Campos Gerais
PUBLICIDADE

Gestor anunciou medidas para identificar nível da doença e se negou a fazer novo lockdown na cidade

O prefeito de Castro, Moacyr Fadel (PATRIOTAS), usou as redes sociais nesta terça-feira (14) para anunciar uma série de medidas para combater à covid-19 no município. Segundo Moacyr, a Prefeitura foi notificada para que a cidade ingressasse no "lockdown proposto pelo Governo do Estado". No entanto, Moacyr refutou um novo fechamento e anunciou a testagem em massa da população. A informação de um novo lockdown foi negada pela 3ª Regional de Saúde.

“Fomos notificados pela Regional de Saúde para ingressar no decreto do Governo do Estado que prevê um lockdown de 14 dias. Mas não vamos fazer isso, vamos iniciar um outro projeto, uma iniciativa de vazio sanitário”, disse Moacyr. Segundo o prefeito, a proposta é fechar a cidade entre a próxima sexta-feira (17) até segunda-feira (21) e, em seguida, realizar uma testagem em massa da população.

“A nossa proposta é que, depois disso, começamos os testes em massa na população. Queremos iniciar uma testagem de pelo menos 50% das casas de castro, fazendo pelo menos 10 mil testes”, disse o prefeito de Castro. O prefeito pediu ainda o apoio dos comerciantes, industriais e da população em geral. “Vamos seguir com os cuidados, mas sem fechar mais nada”, garantiu o prefeito. 

De acordo com Moacyr, a proposta é que o fechamento das atividades apenas entre sexta-feira e segunda, acompanhado do fechamento da cidade, permita o município de Castro a identificar o nível da doença de forma mais ampla. “Nesse cenário, vamos conseguir fazer os diagnósticos para identificar os assintomáticos, isolando os testes por região para saber o grau de infecção da cidade”, afirmou o gestor. 

Moacyr argumenta que essa série de procedimentos permita que o município “leve uma vida normal”, dentro das possibilidades. “Fazendo esse vazio sanitário vamos conseguir enfrentar a doença, com os cuidados necessários como higienização e distanciamento, sem fechar mais nada, levando uma vida normal dentro daquilo que é possível” explicou o prefeito. 

Outro lado

Ao contrário do que afirma Moacyr no vídeo (assista no player acima), o diretor da 3ª Regional de Saúde, Robson Xavier, negou que a nota técnica (clique aqui para conferir) trate de lockdown. "Essas oito medidas foram sugeridas com base nas conversas com prefeituras e secretários de saúde, além de visitas técnicas. Trata-se de um documento orientador. Não há nada no documento que fale de lockdown", destacou Robson.

Números em Castro

De acordo com o boletim da Prefeitura Municipal de Castro, a cidade soma 216 casos confirmados, 144 deles recuperados, 68 em isolamento domiciliar e dois internados em leito regular. A cidade ainda não registrou óbitos confirmados da doença e nem pacientes internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Nos últimos 14 dias, a cidade viu os números de pacientes com o coronavírus mais do que triplicar: no último dia 29 de junho, a cidade tinha 48 casos e nesta segunda-feira (13) registrou 152 casos segundo o Boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SESA) - os números da Sesa, em alguns momentos, divergem dos dados das prefeituras. 

PUBLICIDADE

Recomendados