154 famílias de Carambeí recebem novas casas nesta semana

Campos Gerais

15 de julho de 2020 22:01

Da Redação


Relacionadas

Polícia encontra 105 kg de maconha com ‘etiqueta covid’

Ladrões rendem casal enquanto mulher aprendia a dirigir

Bombeiros encontram corpo de homem no Rio Tibagi

Jovem morre em capotamento na PR-522, em Ivaí
Motorista bêbado causa acidente na BR-153 em Candói
Ipiranga agora conta com controle do consumo de energia
Polícia amplia segurança em nova fase de operação
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Parte das obras da Cohapar foram entregues nesta quarta-feira (15). Novos empreendimentos serão entregues ainda nesta semana

A Cohapar entregou nesta quarta-feira (15) o primeiro dos três conjuntos habitacionais construídos no município de Carambeí, na região dos Campos Gerais. Ainda nesta semana serão entregues os residenciais Jardim Novo Horizonte (quinta-feira) e Jardim Eldorado (sexta-feira), somando 154 unidades. Todos os imóveis são financiados pelo Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

“São famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social ou moram de aluguel e que por meio de esforços do Governo do Estado com o governo federal e a prefeitura passarão a ter mais qualidade de vida”, destaca o chefe do escritório regional da Cohapar de Ponta Grossa, Ary Ribeiro Filho.  

“É o maior programa habitacional que o município recebe desde 1997. Como gestor estou muito feliz e com a sensação de dever cumprido junto com os esforços do Governo do Estado em proporcionar para estas famílias uma mudança significativa”, comemora o prefeito Osmar Blum.

Os empreendimentos possuem casas individuais e apartamentos. São compostos por dois quartos, banheiro, sala, cozinha e área de serviço. As ruas são todas pavimentadas, tanto do interior dos condomínios quanto as ruas de acesso. As residências recebem instalações gratuitas da rede de energia elétrica, pela Copel, e da rede de água e esgoto pela Sanepar.

As unidades habitacionais fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida - Faixa 1, que atendem famílias que têm uma renda bruta mensal de até R$ 1,8 mil. A prioridade é para o atendimento daquelas em maior grau de vulnerabilidade social, como pessoas residentes em área de risco, desabrigados, famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar.

A seleção é feita pelo município e validada pela Caixa Econômica Federal, como explica a coordenadora do Projeto Social dos três condomínios, Cleonice Hornes Langa. “Foi feita uma seleção mesclando o cadastro do Departamento de Habitação do município junto com o cadastro de pretendentes da Cohapar. Ao todo tivemos 900 famílias inscritas”, afirma Cleonice.

Ainda segundo a coordenadora, durante um ano essas famílias têm um acompanhamento e para cada condomínio é montado um projeto social especifico. “As ações são variadas e vão desde cursos profissionalizantes ao clube de mães”, afirma Cleonice.

Condições facilitadas

Os imóveis são custeados em até 90% com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), o que reduz o custo das prestações, que variam de R$ 99,80 a R$ 270,00. A definição do valor pago mensalmente é feita de acordo com a faixa salarial de cada família, que pode pagar o restante do valor do imóvel em até 10 anos. 

Para a contemplada Ana Bonet, 58 anos, é uma conquista que traz muitas mudanças, inclusive para a neta que mora com ela. “Na casa onde moramos de aluguel tem apenas um quarto, então tive que fazer da lavanderia um quartinho para a minha neta. Agora, com essa conquista maravilhosa, teremos mais espaço e um quarto de verdade só para ela”.

De acordo com Mayara Oliveira, de 25 anos, que tem uma nova casa no Residencial Cidade Nova, seria impossível conseguir  uma casa própria sozinha. “Sempre foi um sonho muito distante por conta da minha condição financeira. Essa casa vai mudar a minha vida e a dos meus quatro filhos. Morávamos numa meia água com um quarto, banheiro e cozinha. A casa não tinha nem forro, estamos numa alegria enorme”, comemora Mayara.

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados