PRF descarta contaminação de água após acidente na BR-277

Campos Gerais

16 de julho de 2020 11:10

Da Redação


Relacionadas

Polícia amplia segurança em nova fase de operação

Cão de faro ajuda na apreensão de 67 kg de maconha

Justiça proíbe vereador de realizar festas em Imbituva

Biblioteca pública de Castro tem nova sede
Tibagi cria local para atender pacientes com síndrome respiratória
BRF anuncia novo gerente na unidade de Carambeí
Idoso é a quinta vítima da Covid-19 em Irati
PUBLICIDADE

Caminhão tombou e derramou produtos usados para construção de asfaltos, mas material não atingiu lençol d’água, segundo a polícia

O acidente ocorrido na tarde da última terça-feira (14) na BR-277, em Palmeira (região dos Campos Gerais) não causou prejuízos ao meio ambiente. A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta quarta-feira (15), onde as autoridades também consideram que embriaguez e excesso de velocidade teriam sido os motivos para o tombamento do caminhão carregado com emulsão asfáltica.

O acidente aconteceu por volta das 16h de terça no quilômetro 200 da rodovia. O veículo seguia em direção a Irati quando o condutor perdeu o controle da direção. O caminhão tombou e ainda bateu contra um caminhão-cegonha que viajava em direção à capital paranaense. O produto derramado não contaminou a água porque solidificou-se antes, segundo informou a PRF.

O caminhoneiro escapou apenas com ferimentos leves e passou pelo teste do bafômetro, que apontou 0,26 miligramas de álcool por litro de ar expelido. Esse valor não configura crime de trânsito e, por isso, ele foi apenas autuado por dirigir embriagado e não foi preso.

Em análise do disco de tacógrafo, a equipe observou que o veículo transitava a 100 quilômetros por hora, e o local tem velocidade regulamentada em 60 km/h em virtude de curvas sinuosas e por se tratar de perímetro urbano, às margens da vila rural de Vieiras. 

PUBLICIDADE

Recomendados