Dois PMs são presos por articular morte de policiais

Campos Gerais

28 de julho de 2020 08:46

Afonso Verner


Relacionadas

Veículo sai de pista e capota após trevo na BR-153

Polícia Militar deflagra operação em Piraí do Sul

Região se consolida como 2ª maior produtora de cevada

Carambeí terá quatro postulantes à Prefeitura em 2020
Cinco agências da Caixa na região abrem neste sábado
Ex-marido usa toalha para tentar sufocar mulher em Palmeira
Panvel abre 90 vagas de trabalho no Paraná
Justiça também emitiu mandados de busca e apreensão Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Policiais foram presos suspeitos de organização criminosa. Eles são suspeitos de fornecerem informações privilegiadas para criminosos

Dois policiais militares (PMs) foram presos suspeitos de organização criminosa na manhã desta terça-feira (28) em Irati, município na região dos Campos Gerais. A operação da Polícia Civil e da Polícia Militar também cumpriu seis mandados de busca e apreensão, além dos dois mandados de prisão preventiva. 

Segundo a Polícia Civil, a operação é uma  continuidade das investigações feitas após outros policiais militares receberem ameaças. Segundo a PC-PR, as investigações indicaram a participação dos dois policiais presos no fornecimento de informações sigilosas a meliantes que articulavam a morte de agentes de segurança pública.

Diante disso, a 8ª Companhia Independente de Polícia Militar (8ª CIPM) foi avisada das investigações e tomou todas as providências de âmbito administrativo, bem como contribuindo com as investigações. 

“Importante ressaltar a integridade e comprometimento da Polícia Militar na colaboração das investigações, bem como a postura séria e de não compactação de crimes por seus integrantes”, diz a nota divulgada pela Polícia Civil. 

Após a prisão, os policiais serão interrogados junto a Polícia Civil de Irati e serão entregue à Polícia Militar para o cumprimento da prisão temporária. Na operação de hoje, outros elementos de prova foram colhidos, como celulares e computadores (foto) os quais integrarão o inquérito policial em andamento.

Com informações da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados