Após ser espancado em praça, homem morre no hospital

Campos Gerais

29 de setembro de 2020 11:08

Da Redação


Relacionadas

Receita Federal envia cartas a contribuintes retidos em malha

Carambeí também terá colégio cívico-militar em 2021

Boletim mostra novo caso de covid-19 em Palmeira

Jovem suspeito de estupro e homicídio é detido no PR
Teixeira Soares tem três na disputa pela Prefeitura
Adolescente é encontrado morto em área rural de Imbaú
Novo caso de covid é registrado em Palmeira
Vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital horas depois Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Crime aconteceu na cidade de Reserva na segunda-feira e autor ainda não foi identificado

A Polícia Civil de Reserva (região dos Campos Gerais) trabalha desde a madrugada de segunda-feira (28) para identificar a autoria de mais um homicídio ocorrido no município. Um homem de 42 anos foi brutalmente espancado numa praça no centro da cidade e não resistiu aos ferimentos. Até a publicação desta matéria, a identidade dele não tinha sido confirmada oficialmente.

A Polícia Militar informou que não foi acionada para prestar atendimento durante a madrugada no local do crime. Conforme foi repassado pela corporação, a equipe de primeiros socorros que prestou atendimento à vítima ferida na praça optou por prestar o atendimento e encaminhar a vítima ao hospital devido à gravidade dos ferimentos e o acionamento dos órgãos policiais acabou não sendo feito.

O segurança de lojas localizadas na Avenida Coronel Rogério Borba entrou em contato com o hospital da cidade para solicitar o socorro para a vítima do espancamento. O homem apresentava lesões por todo o corpo e sangramento nos ouvidos e narinas, indicando que ele provavelmente havia sofrido um traumatismo craniano. A vítima foi atendida em Reserva e levada ao Instituto Doutor Feitosa, em Telêmaco Borba, devido à gravidade das lesões. Ele não resistiu e morreu por volta das 16h, segundo a PM.

O caso também foi repassado à Polícia Civil para investigação do caso. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa para realização de exames de necropsia antes de ser liberado aos familiares.

PUBLICIDADE

Recomendados