PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Jovem de Irati precisa de transplante de medula óssea

Campos Gerais

21 de fevereiro de 2021 15:00

Da Redação


Relacionadas

Câmara de Castro fecha após o novo decreto estadual

Palmeira atualiza restrições para conter avanço da Covid

Telêmaco debate ações para fortalecer o setor cultural

Irati divulga decreto seguindo determinações estaduais
Aliel reforça compromisso com os municípios da região
Prefeitura de Arapoti busca ampliar geração de empregos
Sicredi passa a atender com atendimento agendado
Foto: Arquivo / aRede
PUBLICIDADE

A jovem de apenas 18 anos tem compatibilidade de 50% com o irmão. Porém, as recomendações médicas são de que o índice supere essa marca

A jovem iratiense Maria Eduarda Costa, 18 anos, diagnosticada com leucemia, recentemente recebeu a notícia que necessita de um transplante de medula óssea. Na sua família a maior compatibilidade encontrada foi com o seu irmão, de 50%. Mas, o indicado é que esse percentual seja maior. 

Segundo a mãe da jovem, Cristiane Costa, há dois anos Maria Eduarda passa por tratamentos médicos. Inicialmente, os diagnósticos eram de anemia e reumatismo, até que foi encaminhada ao Hospital de Clínicas, em Curitiba, onde desde setembro do ano passado faz tratamento contra o câncer. “A doença foi muito agressiva e chegou a atingir órgãos, como os rins. Ela chegou a fazer hemodiálise. Agora, faz quimioterapia, considerada de alto risco. Depois que é liberada, ainda fica entre uma semana a 15 dias internada”, relata a mãe. 

O tratamento indicado para Maria Eduarda é o transplante, para que consiga se curar e ter mais qualidade de vida. A jovem,  fez um post no seu Facebook, onde pede para as pessoas se cadastrarem para se tornar doadoras de medula óssea, ajudando muitos que aguardam em filas pelo transplante. “Quero pedir para quem puder e sentir no coração. Você pode ajudar milhares de vidas, não só a minha”. 

COMO SE CADASTRAR

Se tornar um possível doador de medula óssea é um processo simples. É necessário ir até a Unidade de Coleta de Transfusão (UCT), onde é coletada uma pequena amostra de sangue, a qual é encaminhada para análise e os dados seguem para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). 

Em caso de compatibilidade, novos exames são realizados, até que se chegue a fase da doação. A probabilidade, de acordo com a técnica em enfermagem da UCT-Irati, Silvana de Morais, é de 1 a cada 100 mil. 

Ela explica que em 25% dos casos os pacientes encontram pessoas compatíveis dentro da família e não tendo, seguem para busca no Redome. “Por isso é importante que as pessoas façam o cadastro. Se há possibilidade, tem que acreditar. Há muitos casos de pessoas que conseguiram doadores fora da família”, explica ela. 

A procura por compatibilidade não ocorre somente dentro do Brasil, mas também no exterior. “Muitas pessoas precisam, principalmente jovens e crianças”, comenta a enfermeira da UCT-Irati, Loriane Cotovicz. Além de Maria Eduarda, na região de Irati, há um paciente de 24 anos, de Guamiranga, que também busca um doador. 

COMO AJUDAR EM IRATI

A Unidade de Coleta de Transfusão (UCT) de Irati realiza cadastros de novos doadores de medula óssea, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h. Para as pessoas que são doadoras de sangue basta comunicar o desejo de realizar o cadastro. 

O próximo dia 23 de fevereiro será destinado apenas para coletas de amostras de doadores de medula óssea, em Irati. Para esse dia específico é preciso agendar, para evitar aglomerações no local devido à pandemia. 

Para as pessoas que já são cadastradas não há necessidade de coletar novamente amostra de sangue e a atualização só é necessária em caso de mudança de endereço ou telefone. 

A UCT de Irati está localizada na Rua Coronel Grácia, 761, no centro. Agendamentos podem ser realizados através do WhatsApp (42) 99955-3539. As mensagens são respondidas de acordo com a disponibilidade dos servidores. 

QUEM PODE DOAR? 

Para se tornar um doador de medula óssea é necessário:

– Ter entre 18 e 55 anos de idade.– Estar em bom estado geral de saúde.

– Não ter doença infecciosa ou incapacitante.

– Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico.

– Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

As informações são do Clique Irati. 

PUBLICIDADE

Recomendados