PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Agricultoras preparam cestas para profissionais da saúde

Campos Gerais

08 de março de 2021 11:39

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Sobe para 47 o número de mortos por covid em Palmeira

Presos são transferidos da Delegacia de Palmeira

Fábrica da Evonik em Castro se destaca pela sustentabilidade

Vítimas do acidente na PR 151 são levadas para o IML
Prefeitura de Reserva promove melhorias em estrada rural
Jaguariaíva recebe R$ 300 mil para custear ações na saúde
Acidente em rodovia deixa dois mortos em Piraí do Sul
A iniciativa organizada para ocorrer em Castro integra a Jornada Nacional das Mulheres Sem Terra Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Alimentos serão entregues na manhã desta segunda-feira (8) para 165 trabalhadores do Hospital Cruz Vermelha em Castro

Na cidade de Castro (PR), o Dia Internacional da Mulher, próxima segunda-feira (8), será marcado por um ato de agradecimento aos profissionais da Saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. Agricultoras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) preparam a entrega de 165 cestas com alimentos agroecológicos para funcionários do Hospital Cruz Vermelha, a partir das 9h. A ação é organizada em diálogo com a direção da instituição e cumprirá as medidas de proteção contra o coronavírus. 

A iniciativa organizada para ocorrer em Castro integra a Jornada Nacional das Mulheres Sem Terra, que traz como tema “Mulheres pela vida, semeando a resistência contra a fome e as violências”. As ações serão entre 8 e 14 (de segunda a domingo), em todo o país. No Paraná, estão previstas mobilizações em pelo menos 11 cidades, a partir da participação de agricultoras de dezenas de assentamentos e acampamentos.

As diversas categorias de trabalhadores da Saúde que atuam no enfrentamento ao coronavírus são formadas majoritariamente por mulheres. Entre eles, o cansaço físico e psicológico é um relato recorrente, e muitos perderam a vida: até janeiro deste ano, 10 meses após o início da pandemia, 990 profissionais da Saúde morreram contaminados com a Covid-19 no país, conforme dados do próprio Ministério da Saúde. Um terço das mortes globais entre enfermeiras e enfermeiros por covid-19 ocorreu no Brasil. 

Além da homenagem, a ação preparada para Castro é também protesto por vacina já e para toda a população, em defesa da vida e do Sistema Único de Saúde, e também contra a fome e as diversas formas de violência que se ampliaram durante a pandemia. 

Os alimentos que farão parte da cesta são frutos dos acampamentos Maria Rosa do Contestado e Padre Roque Zimmermann, de Castro - ambos 100% agroecológicos -, e acampamento Emiliano Zapata, de Ponta Grossa, que tem a maior parte da produção também sem uso de agrotóxicos. 

Entre os itens que farão parte da cesta estão feijão, arroz, mandioca, milho verde, bolachas, batata doce e frutas, além de macarrão caseiro produzido pelo Coletivo de Mulheres da comunidade Maria Rosa.  

Rosane Mainardes, integrante da coordenação do acampamento Maria Rosa do Contestado, explica que os alimentos vão chegar às mãos de médicos, enfermeiras, atendentes, equipes de limpeza e demais trabalhadores do hospital. 

“Vamos levar nosso agradecimento por esses profissionais estarem sempre à frente nesta pandemia, correndo risco por nós, é uma forma de mostrar nossa gratidão. Também sabemos que alimentos saudáveis melhoram a imunidade, por isso vamos entregar alimentos agroecológicos, sem veneno”, explica. 

Informações da assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados