PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Obras do condomínio do idoso iniciam em Telêmaco Borba

Campos Gerais

07 de abril de 2021 09:24

Da Redação


Relacionadas

Caminhão carregado com tábuas tomba na PR 151

Ventania garante auxílio para alunos da rede municipal

Porto Amazonas ganha novo equipamento para reformas

Jaguariaíva instala novas lixeiras em diversos pontos da cidade
Carambeí conquista acesso para recursos federais
Prefeitura de Reserva faz manutenção em estrada rural
Amcespar busca parcerias para o desenvolvimento regional
O empreendimento será construído no bairro São Silvestre. Foto: divulgação
PUBLICIDADE

A previsão de entrega é para o fim de 2021 e serão investidos R$ 3,8 milhões em recursos do Governo do Estado para a construção de 40 moradias destinadas a pessoas com 60 anos ou mais 

O município de Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais, terá até o fim de 2021 o seu primeiro condomínio dos idosos. Serão investidos R$ 3,8 milhões em recursos do Governo do Estado para a construção de 40 moradias destinadas a pessoas com 60 anos ou mais, dentro do programa Viver Mais Paraná. A autorização para início da obra foi dada nesta semana.

“O empreendimento será construído no bairro São Silvestre e vai atender uma demanda real do município, dando a oportunidade para as pessoas da terceira idade, que têm mais dificuldades nos programas de financiamento”, diz o chefe do escritório regional da Cohapar, Ary Ribeiro Filho.

As moradias têm 42 metros quadrados e são totalmente adaptadas para as necessidades dos futuros moradores. Os imóveis são projetados para idosos sozinhos ou em casal e são compostos por sala, cozinha, quarto e banheiro, além de uma lavanderia externa. As unidades são entregues com piso, acabamentos e todas as instalações elétricas e hidráulicas necessárias para a mudança imediata dos beneficiários.

Além dos imóveis, o condomínio contará com ambulatório para atendimentos básicos de saúde, sala administrativa, guarita para segurança 24 horas por dia, salão de festas, academia a céu aberto, horta comunitária e quiosques de jogos, além de amplos espaços de convivência.

Segundo o prefeito de Telêmaco Borba, Márcio Artur de Matos, a administração municipal ofereceu as contrapartidas necessária para viabilização do empreendimento visando atender uma necessidade da população idosa da cidade.

“Fizemos a doação do terreno e vamos participar, ainda, nas instalações de água e energia elétrica do conjunto”, afirma Matos. “Este é um projeto de suma importância porque nós temos um grupo grande de pessoas idosas que precisam deste apoio do poder público e é uma esperança que a população tem. Será de grande valia para o município”.

Seleção

O cadastro dos interessados deve ser feito pelo site da Cohapar. Até o momento, Telêmaco Borba possui 1.248 inscrições ativas no geral, das quais serão analisadas aquelas de pessoas inscritas acima dos 60 anos.

Além do critério de idade, os pretendentes devem possuir renda comprovada de um a seis salários mínimos, que pode ser somada no caso dos casais. Além dos critérios de classificação de idade e renda, haverá prioridade de atendimento para idosos residentes em áreas de risco ou locais impróprios, com menor renda ou que pagam aluguel oneroso. 

Quem tiver dúvidas ou dificuldades no preenchimento das informações no cadastro da companhia pode obter ajuda ao ligar para o telefone (42) 3219-2950, que também funciona para atendimento via WhatsApp. O atendimento é prestado de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30.


Viver Mais Paraná

Uma modalidade do programa estadual Casa Fácil Paraná, o Viver Mais já possui um empreendimento entregue em Jaguariaíva e outros em construção em Cornélio Procópio, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Irati, Ponta Grossa e Prudentópolis. Em Cascavel, Guarapuava e Maringá, as obras devem iniciar em breve e o objetivo do Governo do Estado é chegar a 21 empreendimentos em todo o Estado.

Pelo programa, os imóveis não são doados ou vendidos ao público beneficiado, mas cedidos com a cobrança de um aluguel mensal 15% de um salário mínimo nacional, que atualmente equivale a R$ 165. Os beneficiários podem residir nas moradias pelo tempo que desejarem e, após a sua desocupação, eles são direcionados a outros idosos inscritos na Cohapar, de acordo com as prioridades de atendimento.

PUBLICIDADE

Recomendados