PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Investimentos da Klabin na região chegarão a R$ 21 bi em 10 anos

Campos Gerais

11 de maio de 2021 20:15

Fernando Rogala


Relacionadas

Hospital de Cândido de Abreu receberá novo investimento

Homem é encontrado morto na Vila Rio Branco, em Castro

Jaguariaíva completa 198 anos com desenvolvimento em alta

Bolsonaro pode receber título de Cidadão Honorário de Piraí
Rede municipal de Ortigueira retorna com aulas presenciais
Acidente com três veículos deixa homem ferido na PR-151
Observatório Social dos Campos Gerais concorre em concurso
Projeto Puma II é construído na mesma área onde está instalada a Unidade Puma Foto: Divulgação/AEN
PUBLICIDADE

Primeira fase do Projeto Puma II está 88% concluída, com previsão de iniciar produção em julho. Investimentos já chegam a R$ 5,81 bilhões


A Klabin irá concluir, dentro das próximas semanas, a primeira fase do Projeto Puma II, em Ortigueira, na Região dos Campos Gerais. Com 88% das obras já concluídas, a companhia prevê o início das operações para a segunda quinzena de julho de 2021. Até o momento, R$ 5,81 bilhões já foram desembolsados nesta obra, R$ 497 milhões dos quais neste primeiro trimestre de 2021. As informações constam no balanço do primeiro trimestre, revelado nesta terça-feira pela empresa. Esse valor aportado faz parte de um investimento total de R$ 12,9 bilhões a ser aplicado até a conclusão da fase 2 do Projeto Puma II, e que se somado com o já investido em Ortigueira, na Unidade Puma I, iniciada em 2013, irá totalizar R$ 21,4 bilhões. 

A primeira máquina do Projeto Puma II (denominada MP27) produzirá o Eukaliner, primeiro kraftliner do mundo feito 100% a partir de fibras de eucalipto, com capacidade de produção de 450 mil toneladas por ano. A previsão é de que a máquina produza cerca de 160 mil toneladas neste ano. As obras foram iniciadas no dia 3 de julho de 2019, e mesmo com a desmobilização dos trabalhadores da construção civil em decorrência do coronavírus, no primeiro semestre de 2020, a empresa deve cumprir seu cronograma com pouca alteração. 

O escopo da segunda etapa foi atualizado. Originalmente ela contemplava a construção de uma máquina de papel kraftliner, mas após a revisão dos estudos mercadológicos, de engenharia e de viabilidade econômica, passará a contar com a instalação de uma máquina de papel cartão integrada a uma linha de fibras complementar, com capacidade de produzir 460 mil toneladas anuais. “O mercado de cartões tem crescimento esperado impulsionado, principalmente, pela potencial substituição de plástico de uso único por uma opção mais sustentável”, diz o diretor-geral da Klabin, Cristiano Teixeira.

A previsão de investimento para esta segunda etapa era de aproximadamente R$ 3 bilhões, mas com a atualização, o valor subiu R$ 2,6 bilhões, e com os valores atualizados pela variação cambial e inflação, o total do aporte nesta segunda fase passa de R$ 9,1 bilhões para R$ 12,9 bilhões. A construção da segunda etapa terá início imediato e seu ‘start-up’ está previsto para o segundo trimestre de 2023.

Os investimentos do Projeto Puma II são realizados na área onde foi construída a Unidade Puma I, na localidade de Campina dos Pupos, próximo da divisa com o município de Telêmaco Borba. As obras da primeira fase foram anunciadas em 11 de junho de 2013, e a terraplanagem logo foi iniciada. No total, nesta primeira fase, foram aplicados R$ 8,5 bilhões no período de três anos, e a inauguração ocorreu no dia 28 de junho de 2016. Foram três anos sem obras, até o início da nova expansão. Dessa forma, como a previsão de conclusão da fase 2 é para o segundo trimestre de 2023, o valor global investido no local é de R$ 21,4 bilhões.


Companhia fechou 1º trimestre com  alta de 22% no lucro

A Klabin registrou crescimento de 22% no EBITDA ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no primeiro trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado, atingindo a marca de R$ 1,254 bilhão, excluídos efeitos não recorrentes. O volume total de vendas nos primeiros três meses do ano, excluindo madeira, teve crescimento de 7% em comparação com o mesmo período de 2020, chegando a 909 mil toneladas. Com crescimento em todas as linhas de negócio, a Companhia registrou aumento de 34% na Receita Líquida do primeiro trimestre deste ano em comparação ao primeiro trimestre de 2020.



PUBLICIDADE

Recomendados