PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Prefeitura de Palmeira busca qualificar a gestão de resíduos

Campos Gerais

22 de setembro de 2021 17:31

Da Redação


Relacionadas

Assistência social de Palmeira realiza encontro temático

Curiúva anuncia a chegada de três novas ambulâncias

Presidente do TRE-PR participa de audiências públicas na região

Decreto estabelece novas restrições em Carambeí
Hospital de Jaguariaíva recebe novos equipamentos
Governo detalha concessão do Canyon Guartelá
Motociclista fica ferido ao bater de frente com carro na BR-153
Nova célula do Aterro Sanitário foi aberta nesta semana Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Nova célula do Aterro Sanitário foi aberta nesta semana

A nova célula do Aterro Sanitário Municipal de Palmeira entrou em funcionamento nesta semana. O espaço está localizado no interior do município, na região de Faxinal dos Silva. Todos os resíduos sólidos gerados e coletados no município já estão sendo depositados no local.

O aterro recebe resíduos domésticos, comerciais, da indústria, entre outros, os quais são enterrados em uma célula especialmente preparada para recebê-los, sem que haja contaminação do ambiente ao redor. Desta maneira, os resíduos se decompõem a longo prazo na natureza.

A nova célula do Aterro Sanitário Municipal tem capacidade para 12,5 mil m³, com tamanho aproximado de 128 metros de comprimento e 30 metros de largura. “A vida útil da célula, no atual ritmo de geração de lixo, é de aproximadamente dois anos, mas precisamos aumentar esse tempo. Para isso contamos com a colaboração da população através da separação correta dos lixos orgânico e reciclável”, afirma o secretário de Meio Ambiente, Rodrigo Haniskievicz.

O prefeito Sérgio Belich também enfatiza a importância da correta separação do lixo. “Pedimos a ajuda da comunidade para separar corretamente o lixo reciclável e o lixo orgânico. Além de contribuir com o meio ambiente e com a vida útil do aterro, o lixo reciclável separado vai para a indústria de reciclagem, sendo manuseado por famílias que sobrevivem da reciclagem e tiram seu sustento dessa atividade”, relatou.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados