PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Prefeitos elaboram etapas para construção de aterro regional

Campos Gerais

27 de setembro de 2021 22:29

Allyson Santos


Relacionadas

Piraí do Sul é destaque no programa ‘Previne Brasil’

Ipiranga realiza novas ações de incentivo aos produtores rurais

Tibagi inicia festejos da padroeira

Irati desativa unidade sentinela de testagem para covid-19
Castro realiza pavimentação em ruas do Jardim Araucária I
Câmara de Telêmaco destina R$ 4 milhões para a saúde
SEHG Campos Gerais completa 18 anos
Investimento de R$ 8 milhões deve beneficiar mais de seis cidades Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Investimento de R$ 8 milhões deve beneficiar mais de seis cidades

Representantes de seis municípios que integram o projeto de construção do aterro sanitário regional se reuniram nesta segunda-feira (27), no auditório da Secretaria Municipal de Educação (SME) em Telêmaco Borba, para tratar sobre o andamento das ações.

A prefeita de Imbaú, Dayane Sovinski (Republicanos), esteve presente nos diálogos. Ela atua como presidente da comissão que trata sobre o novo Aterro Sanitário. Além da gestora, também participaram os prefeitos de Telêmaco Borba, Reserva, Rio Branco do Ivaí, Ortigueira e Tibagi. O procurador adjunto da município de Telêmaco Borba, Dr. Rulian Martins, participou da reunião para tratar sobre as questões jurídicas que envolvem o projeto.

Na reunião, secretária de meio ambiente do município de Imbaú, Drª. Patrícia Tuma Hilgemberg, explicou sobre as fases do futuro aterro, e das necessidades de adequação do projeto. Ao todo, integram o projeto do novo aterro os municípios de Telêmaco Borba, Imbaú, Tibagi, Ortigueira, Reserva, e Rio Branco do Ivaí. O consórcio ainda prevê a adesão de outros municípios como Ipiranga e Carambeí. A empresa Klabin é parceira no projeto do novo aterro que está sendo construído na região de Imbaú.

Os prefeitos que estão envolvidos nesta proposta organizam reuniões periódicas para definir o andamento do processo. Para a construção, serão investidos R$ 8,1 milhões. No acordo ficou estabelecido que Tibagi irá arcar com 11,2% do valor total, o que corresponde da R$ 918 mil. Esse rateio está de acordo com a quantidade de resíduos sólidos urbanos (RSU) que cada município gera.

“Estamos em uma fase onde os municípios participantes apresentam os orçamentos, planos de ação e, principalmente, aderem ao projeto”, destacou a prefeita Dayane após o encontro realizado no mês de agosto. “Esse investimento é de grande importância para o crescimento de Imbaú”, detalhou Dayane, que também garantiu a realização de todos os procedimentos com transparência e celeridade.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados