PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Empresários da região analisam concessão do Canyon Guartelá

Campos Gerais

25 de outubro de 2021 19:50

Agência Estadual de Notícias


Relacionadas

Palmeira investe R$ 600 mil em ESF com apoio do governo

Hospital de Cândido de Abreu recebe licença sanitária

Jovem de 17 anos morre após colidir motocicleta contra poste

Sanepar investe R$ 23 milhões em Telêmaco Borba
Castro inicia programação de Natal nesta sexta-feira
Coral do Instituto Vida fará apresentação em Carambeí
Azul amplia voos no Paraná; veja os novos destinos
PUBLICIDADE

Roadshow com investidores foi realizado na Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg) nesta segunda-feira (25)

A proposta de Concessão de Uso do Parque Estadual do Guartelá, nos Campos Gerais, foi apresentada pelo Instituto Água e Terra (IAT), nesta segunda-feira (25), na Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg). O evento encerrou a rodada de conversas com possíveis investidores no local. O próximo passo é a audiência pública, voltada ao público geral, nesta terça-feira (26).

O encontro, chamado de Road Show, foi realizado também em Curitiba na semana passada, com apresentação do potencial de turismo da Unidade de Conservação e a viabilidade econômica e social do projeto de concessão. A proposta de concessão dos cerca de 170 hectares do parque foi intermediada pela Superintendência Geral de Parcerias do Paraná (SGPAR). O objetivo é promover a melhoria do local, por parte do investidor da iniciativa privada, com a exploração do ecoturismo e turismo de natureza.

No encontro em Ponta Grossa, o superintendente-geral da SGPAR, Ágide Meneguette, detalhou aos participantes a viabilidade econômica. “O Estado foi o precursor nessa modelagem com a concessão do Parque Vila Velha. O objetivo é a prestação de serviços de apoio de administração, turismo sustentável, interpretação ambiental e recreação em contato com a natureza”, afirmou.

O projeto de Concessão de Uso de Unidades de Conservação (UCs) integra o projeto Parques Paraná, do Instituto Água e Terra. “O Parques Paraná criou um diagnóstico a partir de um levantamento das 70 UCs, das quais 29 foram elencadas com potencial, ou seja, com demanda de turismo e o mínimo de infraestrutura necessária”, destacou o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo e diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto.

O diretor-presidente da Paraná Turismo, João Jacob Mehl, descreve a concessão de Unidades de Conservação para promoção do turismo como um momento importante para a retomada do setor pós-pandemia. “É o investidor da iniciativa privada que tem condições de ofertar serviços, conforto e hospitalidade, fatores essenciais para trazer o turista ao Paraná e fazer com que ele fique hospedado na região por mais de um dia”, ressaltou.


Prefeitura convoca população

O potencial turístico do parque foi apresentado no evento pelo secretário de turismo da prefeitura de Tibagi, Rhamonn Rangel Cottar. O prefeito Artur Butina (PSC) também esteve presente. “Foi mais um encontro muito produtivo. Tivemos a oportunidade de destacar os detalhes do projeto e os possíveis investimentos que podem ser realizados”, ressaltou Cottar em entrevista ao Grupo aRede. “Os empresários demonstraram um interesse significativo no nosso parque e na possibilidade de participarem do edital”, explicou. O responsável pela pasta, assim como o chefe do Executivo, também convocou a população a participar da audiência pública que ocorre nesta terça-feira (26).

PUBLICIDADE

Recomendados