PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Fim da concessão resultará em 4,3 mil desligamentos

Campos Gerais

24 de novembro de 2021 18:45

Fernando Rogala


Relacionadas

Palmeira investe R$ 600 mil em ESF com apoio do governo

Hospital de Cândido de Abreu recebe licença sanitária

Jovem de 17 anos morre após colidir motocicleta contra poste

Sanepar investe R$ 23 milhões em Telêmaco Borba
Castro inicia programação de Natal nesta sexta-feira
Coral do Instituto Vida fará apresentação em Carambeí
Azul amplia voos no Paraná; veja os novos destinos
A concessionária CCR RodoNorte movimenta cerca de 2,5 mil vagas de emprego diretas, ligadas à concessão Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Número representa as demissões diretas e reflexo do fim das vagas indiretas por parte da CCR RodoNorte e Caminhos do Paraná


Na virada deste sábado (27) para domingo (28) terminam os contratos das duas concessionárias de pedágio que atuam na região dos Campos Gerais – da CCR RodoNorte e da Caminhos do Paraná. Por um lado, isso gera alívio no bolso dos motoristas que utilizarão as estradas pelos próximos meses, afinal as cancelas estarão abertas até que as novas concessionárias, vencedoras do leilão que irá ocorrer em 2022, assumam os contratos, amenizando os gastos maiores com os combustíveis atingindo os maiores valores dos últimos anos. Porém, por outro, resultará em um impacto na economia regional, tanto pelo número de pessoas que vão perder o emprego, quanto pelos municípios, que perderão uma importante fonte de recursos, vindos  do recolhimento do ISS (Imposto Sobre Serviços). Somados os efetivos das duas concessionárias, que deixarão de existir com o fim da concessão, cerca de 4,3 mil trabalhadores serão impactados, e seus contratos chegarão ao fim. 

Somente por parte da RodoNorte, por exemplo, são 670 colaboradores diretos, sendo a maior parte deles alocados em Ponta Grossa. Porém, esse valor é multiplicado quando se falam nos indiretos que a empresa movimenta: são cerca de 2,5 mil vagas geradas pelas obras de duplicação, manutenção e conservação das rodovias. Segundo a CCR RodoNorte informou ao Jornal da Manhã e Portal aRede, todos os colaboradores diretos serão desligados, da mesma forma que os contratos com empresas terceirizadas, vinculadas as vagas indiretas, serão encerrados. Assim, o término das concessões resultará em quase de 3,2 mil colaboradores impactados – e isso sem falar em toda a cadeia econômica movimentada pela concessão, como aquisição de combustíveis, empresas de alimentação, fornecedores de materiais, entre outros. 

A CCR RodoNorte atua em 19 cidades paranaenses, sendo 11 dos Campos Gerais (Apucarana, Balsa Nova, Califórnia, Campo Largo, Carambeí, Castro, Curitiba, Faxinal, Imbaú, Ipiranga, Jaguariaíva, Marilândia do Sul, Mauá da Serra, Ortigueira, Palmeira, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Sengés e Tibagi). Somente em Ponta Grossa, onde fica a sede da concessionária, a estimativa da RodoNorte é de que, entre diretos e indiretos, 2 mil sejam impactados (pouco mais de 60% do total dos desligamentos). Quanto à desmobilização, a CCR RodoNorte revelou que “a Gestão da Unidade está, diariamente, informando os colaboradores dos mais diversos setores sobre os procedimentos a serem realizados até o dia 27/11, bem como sobre o andamento das rescisões dos contratos de trabalho a serem realizadas”, informou a concessionária em nota à reportagem.


Profissionais serão mantidos até 2022 por concessionária

A Caminhos do Paraná, sediada em Irati, conta hoje com 600 trabalhadores diretos e outros 500 indiretos, que atuam em obras, controle e gestão de obras, atendimento pré-hospitalar, telecomunicações, entre outros. Os desligamentos, porém, não ocorrerão todos de forma imediata: serão aproximadamente 580 demitidos até 3 de dezembro, e o restante dos diretos serão desligados até 31 de março de 2022. Eles seguirão trabalhando até que um pacote de obras seja concluído, até o final do primeiro trimestre de 2022 – período em que alguns cargos indiretos serão mantidos. Entre esses cerca de 20 diretos remanescentes para 2022 estão colaboradores das áreas de obras, RH, jurídico e contabilidade. A Caminhos do Paraná atua em 15 cidades paranaenses, sendo 10 dos Campos Gerais (Araucária, Balsa Nova, Contenda, Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Guarapuava, Imbituva, Ipiranga, Irati, Lapa, Palmeira, Ponta Grossa, Porto Amazonas, Prudentópolis e Teixeira Soares).

PUBLICIDADE

Recomendados