PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Lideranças buscam recursos para obra na Transbrasiliana

Campos Gerais

21 de dezembro de 2021 00:39

Allyson Santos


Relacionadas

Potencial de consumo da região alcança R$ 27,9 bi

Castro organiza audiências para elaboração da LDO 2023

Prefeito Butina projeta mais de R$ 30 milhões para Tibagi

Carambeí debate estratégias para o setor de segurança
Jaguariaíva envia recursos para Hospital e revitaliza três UBS
Prefeito de Palmeira solicita manutenção da PR-151 ao DER
'Paraná Produtivo' inicia ações de desenvolvimento na região
Prefeito Celso Kubaski (Cidadania) falou sobre os impactos estruturais que a rodovia causa dentro do município e elencou algumas estratégias Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Conclusão de novo trecho na BR-153 deverá beneficiar municípios dos Campos Gerais. Tema foi alvo de debates nesta semana

A realização de adequações na BR-153, conhecida como Rodovia Transbrasiliana, é uma pauta que há tempos mobiliza debate entre lideranças políticas regionais. A cidade de Imbituva, por exemplo, tem o perímetro urbano cortado pela estrada. Em entrevista concedida ao Portal aRede e Jornal da Manhã, o prefeito Celso Kubaski (Cidadania) falou sobre os impactos estruturais que a rodovia causa dentro do município e elencou algumas estratégias que vêm sendo adotadas para reverter a situação.

O intenso fluxo de veículos e caminhões preocupa a atual gestão. “Nós realizamos adequações paliativas na Transbrasiliana. Diversas crateras estão abertas a todo o momento no trecho que corta a cidade. É um transtorno diário que já se arrasta há décadas”, explicou o chefe do Executivo. Ele relembrou que a conclusão das obras no trecho que liga Imbituva e o distrito de Alto do Amparo, localizado em Tibagi, é uma alternativa viável. “Com esse projeto, o tráfego da rodovia seria retirado da região central e transferido para um contorno situado longe do perímetro urbano”, destacou.

Segundo Kubaski, este é um assunto que já foi debatido ainda em seu primeiro mandato. “É um trecho curto à nível de Brasil. Estive na capital federal para falar sobre essa questão. Ainda temos a esperança de tirar isso do papel”, afirmou. O município já assegurou um repasse de R$ 1,8 milhão junto ao deputado federal Sandro Alex (PSD) para custear obras de recape no trecho que corta Imbituva. “Estamos ainda na fase de elaboração do projeto. Como o trânsito é pesado no local, se torna necessário uma maior elaboração. O que podemos fazer no momento é tapar buracos”, ressalta.

Os reparos na Transbrasiliana foram alvo de discussão na última sexta-feira (17). Em reunião com o diretor-geral da Itaipu Binacional, General João Francisco Ferreira, a deputada federal Aline Sleutjes (PSL) solicitou apoio financeiro para o término do trecho de 60 km que impacta diretamente os municípios de Imbituva, Tibagi e Ipiranga.


Estudo deve ser concluído em 2022

Durante os diálogos que ocorreram na última semana, em Foz do Iguaçu, a deputada Aline Sleutjes falou sobre a importância do projeto para os Campos Gerais. “Essa é uma demanda que venho tratando desde que fui eleita, junto ao Governo Federal e órgãos responsáveis. No ano de 2020 estive em uma reunião com General Dantos Filho e equipe técnica do DNIT, na situação falei sobre a necessidade da pavimentação desse trecho”, afirmou. Segundo a parlamentar, o Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental será realizado até julho de 2022.

PUBLICIDADE

Recomendados