PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Cidades da região mantêm liderança na produção de mel

Campos Gerais

20 de janeiro de 2022 17:55

Agência Estadual de Notícias


Relacionadas

Inscrições para a 1ª ExpoIrati estão abertas até 31 de maio

Reserva tem alta procura por vacinas da gripe e tríplice viral

Projeto distribui caixas d’água para 30 famílias em Ipiranga

Klabin inicia operação de planta de ácido sulfúrico
Câmara de Piraí do Sul autoriza aplicação de R$ 6 mi na saúde
Tibagi se torna a Capital do Esporte de Aventura
Crea-PR fiscaliza obras nos Campos Gerais
PUBLICIDADE

Arapoti é destaque estadual e nacional, com 810 toneladas produzidas em 2020. Ortigueira e Prudentópolis mantém bom desempenho

O Paraná se manteve como o principal produtor nacional de mel, com 7.844 toneladas produzidas pela espécie Apis mellifera em 2020, o que representa 15,2% de toda produção nacional. A atividade é importante na geração de emprego e renda, na diversificação da propriedade rural e nos benefícios sociais, econômicos e ecológicos que proporciona. 

De acordo com a Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a região dos Campos Gerais contribuiu diretamente para o desempenho estadual. Arapoti é o principal produtor estadual e nacional de mel, com 810 toneladas produzidas em 2020, o que rendeu Valor Bruto de Produção (VBP) de R$ 8,6 milhões. No Paraná, é seguido por Ortigueira, com 720 toneladas; e Prudentópolis, com 440 toneladas.

A pesquisa também aponta que o Paraná teve aumento de 8,9% sobre a safra de 2019, fechando 2020 com 7.844 toneladas e deixando novamente em segundo lugar o Rio Grande do Sul, que tradicionalmente liderava o setor. Em 2020, o Estado gaúcho atingiu 7.467 toneladas, com Valor Bruto de Produção de R$ 97,043 milhões. No Paraná, o VBP foi de R$ 98,619 milhões, aumento de 15,9% em relação a 2019.

A apicultura caracteriza-se pela exploração econômica e racional da abelha do gênero Apis e espécie Apis mellifera, que possui ferrão. A atividade é realizada em todo o território brasileiro. De acordo com a Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2020 elas produziram 51.508 toneladas de mel, volume 12,5% maior que no ano anterior, resultando em R$ 621,447 milhões em Valor Bruto de Produção (VBP).

O boletim elaborado pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, revelou o desempenho do estado em outros setores produtivos neste início de ano. A soja, por exemplo, avançou dois pontos percentuais na colheita em relação à semana passada, totalizando 4% dos 5,6 milhões de hectares estimados. No campo, 67% da área a colher estão em condições medianas ou ruins, enquanto 33% são consideradas boas e podem atingir o potencial produtivo esperado.


Região é destaque no agronegócio

Três municípios localizados na região dos Campos Gerais estão entre as cidades mais ricas do agronegócio brasileiro. Dados coletados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com base na Produção Agrícola Municipal (PAM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), colocaram a cidade de Tibagi como a 70ª cidade do país que mais produziu dentro do setor. Além disso, ao levar em conta o ranking dos 100 maiores municípios em relação ao Valor Adicionado Bruto da Agropecuária (VAB) de 2019, é possível destacar a presença de Castro e Prudentópolis.

PUBLICIDADE

Recomendados