PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Irati terá cooperativa para impulsionar a agricultura local

Campos Gerais

10 de maio de 2022 17:43

Da Redação


Relacionadas

Ambev vai construir fábrica de R$ 870 mi em Carambeí

PM prende 42 pessoas durante a 'Operação Pronta Resposta'

PR envia mais 7,9 mil vacinas da Covid para os Campos Gerais

Receita restitui R$ 31 mi a contribuintes da região
Inadimplência com o IPVA na região é de R$ 79,7 milhões
AMCG faz parceria e dá apoio para cidades de menor porte
Inácio Martins recebe R$ 11,3 milhões para infraestrutura
Projeto foi debatido em reunião com 30 produtores rurais e representantes da Secretaria de Agricultura e Abastecimento Foto: Reprodução / Redes sociais
PUBLICIDADE

Projeto foi debatido em reunião com 30 produtores rurais e representantes da Secretaria de Agricultura e Abastecimento

O município de Irati já iniciou as tratativas necessárias para a criação de uma nova cooperativa que deve trazer uma maior fomento ao setor agrícola. Na última semana, o prefeito Jorge Derbli participou de uma reunião com 30 produtores rurais e representantes da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento. De acordo com a reportagem publicada inicialmente pelo Portal Clique, o projeto teve uma boa aceitação. (Leia mais aqui)

De acordo com o secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, Raimundo Gnatkowski, representantes de todos os setores de produção agrícola do município foram convidados. A Cooperativa Irati é um projeto que deve ser implementado e administrado pelos próprios produtores, futuros cooperados. A Prefeitura Municipal, assim como outros órgãos públicos do setor, darão suporte para que o trabalho seja desenvolvido.

Gnatkowski comenta que durante a reunião todos concordaram sobre a necessidade da criação de uma cooperativa. “Avaliamos com eles o que pensam sobre isso. Sabemos que existe um trauma do passado, mas procuramos superar, com motivação e observando que ao nosso arredor, no Paraná, estão as maiores cooperativas do país e todas dando certo”, ressalta.

O secretário explica que são muitas vantagens existentes no sistema cooperativista. Entre eles descontos em compras, vendas melhores e assistência técnica. “Não precisamos criar algo novo e sim buscar exemplos do que está dando certo para que tenhamos uma gestão com troca de experiências e até fusão com cooperativas maiores, como com a Frísia no ramo do leite, recebendo toda a assistência deles, além de outras, que proporcionam dia de campo e outros ensinamentos”, acrescenta.

Com a adesão dos produtores, agora começa o trabalho de implementação. A ideia é até o final do ano formar uma diretoria provisória, que deve atuar pelo período de um ano, para que depois uma eleição escolha os dirigentes definitivos para o período determinado. “É preciso ter uma gestão bem colocada, com honestidade e transparência, o que hoje é possível fazer de forma facilitada e com clareza”, explica o secretário. A reportagem conta com informações apuradas pelo Portal Clique. (Leia mais aqui)

PUBLICIDADE

Recomendados