PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Hospital de Telêmaco pretende aprimorar eficiência energética

Campos Gerais

19 de maio de 2022 18:39

Da Redação


Relacionadas

Lideranças exaltam livro-anuário do Grupo aRede

Tibagi abre unidade do INSS na próxima quinta-feira

Gestores destacam relevância do anuário para região

Grupo aRede lança hoje a 13ª edição do livro-anuário
Aliel entrega reforma de ginásio em Irati e recursos para a região
Polícia investiga furto de obras de arte da Casa da Cultura
Ratinho e Elisangela exaltam anúncio da fábrica da Ambev
Novo projeto realizado em parceria com o Governo do Estado viabiliza investimentos no Instituto Dr. Feitosa (IDF) Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Novo projeto realizado em parceria com o Governo do Estado viabiliza investimentos no Instituto Dr. Feitosa (IDF)

O prefeito de Telêmaco Borba, Dr. Márcio Matos, esteve reunido com o diretor do Hospital Instituto Dr. Feitosa (IDF), André Coraiola e o secretário municipal de Saúde, Anderson Catto, em Curitiba na quarta-feira (18). Na oportunidade, eles participaram da apresentação do resultado da chamada pública da Copel Distribuição para projetos de eficiência energética em hospitais públicos e beneficentes do Paraná, da qual o IDF foi contemplado.

A iniciativa vai permitir a redução do consumo e, por consequência, dos custos da energia elétrica dessas unidades. Foram selecionadas 41 propostas de complexos médicos de 33 municípios, totalizando um investimento de R$ 35 milhões. Os recursos da estatal são a fundo perdido, ou seja, sem a necessidade de pagamento. A proposta, inédita no país, foi construída pelo Governo do Estado em parceria com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Copel.

“Eu trabalhei por décadas no Hospital Dr. Feitosa e sei o quanto é importante cada oportunidade de economizar. Essa iniciativa do governador Ratinho Junior. junto com a Copel é maravilhosa, pois vai oportunizar trazer novos investimentos”, disse o prefeito Dr. Márcio, que dialogou diretamente com o chefe de Estado. A redução média de consumo é estimada em 75%, permitindo a reserva de recursos para investir em serviços voltados para a população. Uma parte expressiva desta diminuição é referente à instalação de sistemas de geração de energia solar. Dos 41 projetos aprovados, por exemplo, 37 serão contemplados com plantas de geração de energia fotovoltaicas.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados