PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Castro arrecadou R$ 106 milhões no 1º quadrimestre

Campos Gerais

27 de maio de 2022 15:38

Da Redação


Siga o a rede no Google News

Relacionadas

Arrecadação de ICMS na região atinge R$ 845,5 mi

Comboio da Saúde amplia atendimentos na região

Castro promove revitalização do Parque Dario Macedo

Coopegera pretende fomentar a ovinocultura regional
Fábrica de pet food vai gerar mil empregos na região
CimSaúde muda estatuto para realização de cirurgias eletivas
Lideranças regionais destacam projeto do Grupo aRede
Números foram apresentados em audiência realizada na quarta-feira (25) Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Números foram apresentados em audiência realizada na quarta-feira (25)

O município de Castro realizou uma audiência pública nessa quarta-feira (25) para apresentar o cumprimento das metas fiscais referentes ao 1º quadrimestre de 2022. Na oportunidade, o secretário municipal da Fazenda, Emerson Fadel Gobbo, detalhou os números contabilizados pela administração pública. Segundo ele, a cidade arrecadou mais de R$ 106 milhões entre os meses de janeiro e abril.

As despesas liquidadas neste período totalizaram R$ 68 milhões e correspondem a 63,66% do valor arrecadado. Até abril deste ano, a prefeitura investiu 18,23% dos recursos arrecadados em educação e 36,56% em saúde. A audiência pública foi organizada pela comissão permanente de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal.

Logo em seguida, a equipe apresentou o parecer sobre o projeto de lei para definição das diretrizes orçamentárias para o ano de 2023. O documento foi lido durante a audiência pública do legislativo sobre o tema, uma determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal. Os vereadores que compõem a comissão de finanças, José Nocera (Patriota), Joel Antônio de Souza (PSC) e Jhonnathan Flugel (Podemos) apontaram a necessidade de seis emendas à proposta de lei, todas aprovadas por unanimidade no encontro.

José Nocera, vereador que preside a referida comissão, ressalta que após essa audiência o projeto ainda passará por dois turnos de votação em sessões distintas, para então retornar ao Executivo e ser sancionado. O presidente Neto Fadel (Patriota), ressalta que é uma legislação fundamental para definição da aplicação de recursos públicos a curto prazo. “Esse projeto apresenta o alinhamento das metas anuais e direciona a construção da lei orçamentária para o próximo exercício financeiro”, menciona o parlamentar.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados