PUBLICIDADE

"Mais um absurdo do STF", diz Aline Sleutjes sobre piso da enfermagem

Deputada criticou decisão do ministro Luís Roberto Barroso tomada neste final de semana

Deputada criticou decisão do ministro Luís Roberto Barroso tomada neste final de semana
Deputada criticou decisão do ministro Luís Roberto Barroso tomada neste final de semana -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Em campanha na região dos Campos Gerais, a deputada federal e candidata ao Senado pelo PROS, Aline Sleutjes, reagiu neste domingo (4) sobre a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, sobre a suspensão da lei que criou o piso salarial nacional da enfermagem. “Depois de muitos meses de trabalho, discussão e votação, conseguimos aprovação desta lei , que é importantíssima para este profissional que fez e faz a diferença na vida de todos nós”, lamenta.

Aline Sleutjes já solicitou ao jurídico da Câmara Federal que analise medidas que possam ser feitas para garantir a conquista dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras. “Esta classe merece nosso apoio e respeito. Foram corajosos, firmes e fortes no momento em que todos nós mais precisávamos deles”, afirma a candidata ao Senado sobre a importante e fundamental participação dos profissionais da enfermagem durante a pandemia.

A lei, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, estabelece que nenhum enfermeiro poderia receber menos que R$ 4.750, independentemente de trabalhar na iniciativa privada ou no serviço público federal, estadual ou municipal. Para técnicos de enfermagem, o salário não poderia ser inferior a 70% deste valor, ou seja, a R$ 3.325. Já os auxiliares e as parteiras não podem receber menos que a metade do piso pago aos enfermeiros, ou seja, abaixo de R$ 2.375.

As informações são de assessoria

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE