PUBLICIDADE

Comitê territorial Vale do Tibagi pleneja ações para 2023

Grupo que envolve oito municípios dos Campos Gerais completa um ano de atuação neste mês de novembro

Equipe é formada por representantes dos municípios de Arapoti, Curiúva, Imbaú, Reserva, Ortigueira, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania
Equipe é formada por representantes dos municípios de Arapoti, Curiúva, Imbaú, Reserva, Ortigueira, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Comitê Territorial Vale do Tibagi, composto por integrantes das áreas pública e privada, do terceiro setor e de instituições de ensino, completa um ano de institucionalização, em novembro. O grupo formado por 30 representantes dos municípios de Arapoti, Curiúva, Imbaú, Reserva, Ortigueira, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania se reúne, no dia 22 de novembro, em Telêmaco Borba, para apresentar para prefeitos, secretários municipais e à comunidade, o plano de ação para 2023 e o trabalho realizado nos últimos 12 meses.

No primeiro ano de atividade, o plano de ação e planejamento do Comitê tiveram como base os capítulos da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei nº 123/2006), com foco nos eixos do turismo, agricultura familiar e educação empreendedora. Foram realizados mapeamentos dos atrativos turísticos, das iniciativas de empreendedorismo nas instituições de ensino e da aquisição de merenda escolar nos municípios do Comitê; seminários de turismo; fortalecimento e implantação de ações de educação empreendedora e o alinhamento entre nutricionistas e agricultores sobre os produtos disponíveis para comercialização dentro do território.

Próximos passos

“Nesse período, também ampliamos nossos relacionamentos com novas parcerias, sempre pensando e agindo de forma coletiva. Todos juntos, contribuindo com a formação de uma grande rede em prol do desenvolvimento da região”, comenta a presidente do Comitê, Ericléia de Darima Dlugosz da Silva. O próximo passo será planejar ações no eixo da inovação, que não era previsto no início dos trabalhos.

A consultora do Sebrae/PR, Suellen Pavanelo, também se pronunciou. “A inovação é transversal e se faz necessária em diversas ações. Alguns membros do grupo viram a necessidade de discutir a temática e envolver atores para a estruturação do ecossistema de inovação para Telêmaco Borba e região”, pontua.

Além de reuniões e discussões que envolvem o grupo, o trabalho incluiu visitas técnicas, como as que aconteceram no Cilla Tech Park e Hub de Inovação, em Guarapuava, na região Centro do Estado, e no Núcleo Tecnológico de Informação, da Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava (Acig). Na cidade, o grupo conheceu o Vale do Genoma e como foi criado o Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação de Guarapuava.

A comitiva também esteve em Pato Branco, na região sudoeste do Paraná, com visita à regional do Sebrae/PR e na empresa Supera Sistemas. O grupo também conheceu o Ciklo, hub de Inovação mantido pela Associação Empresarial de Francisco Beltrão (ACEFB). “Outras reuniões já estão agendadas para a estruturação e continuidade das discussões e, possivelmente, a implantação do eixo da inovação”, comenta a consultora.

Com informações da Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE