Moça fura portaria e é achada morta em caixa d’água 

Cotidiano

10 de maio de 2019 09:47

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Mega-Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

Barragem em risco causa aflição a moradores de MG

Justiça determina prisão para o ex-deputado Carli Filho

Moradores acordam com corpo pegando fogo em Colombo
Governo autoriza nomeação de aprovados em concurso da PF
Reforma da Previdência deve ser aprovada em até 90 dias
Fiat vai investir R$ 16 bi no Brasil até 2024
Ela foi encontrada dentro da caixa d’água de um prédio comercial na rua Barão Rio Branco, depois de conseguir se desvincilhar do porteiro, que tentou impedi-la de entrar no local. Foto: Djalma Malaquias/Banda B
PUBLICIDADE

Segundo relatos a moça estava transtornada e invadiu o prédio, um rapaz que estava atrás dela foi detido pela Polícia Civil para esclarecimentos.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte misteriosa de uma jovem de 23 anos, na madrugada desta sexta-feira (10), no Centro de Curitiba. Ela foi encontrada dentro da caixa d’água de um prédio comercial na rua Barão Rio Branco, depois de conseguir se desvincilhar do porteiro, que tentou impedi-la de entrar no local. Um rapaz que estava atrás dela foi detido pela Polícia Civil para esclarecimentos. Depois de analisar as imagens de câmera de segurança, ele foi liberado.

O porteiro do prédio acionou a Polícia Militar (PM) quando a moça desconhecida conseguiu entrar no prédio e subir as escadas. Segundo ele, ela estava transtornada e parecia tentar fugir de alguém. “Ela passou por mim, bateu a porta, tentei acalmar ela, mas ela correu lá para dentro, fui até o pé da escada para chamar e tentar acalmar, mas ela subiu”, detalhou Antonio Messias Ribeiro, que trabalha no local há anos. Logo depois, um rapaz chegou na portaria e perguntou por ela.

A polícia iniciou as buscas e depois de quase uma hora ela foi encontrada dentro da caixa d’água do prédio, já morta. O investigador Castro da DHPP disse que as informações repassadas precisam de checagem. “Está meio estranho, eles terão de contar mais o que aconteceu, se explicar mais. A moça está dentro da caixa d’água e no primeiro andar tem umas telhas quebradas. A princípio foi chamada a polícia porque ela tinha invadido o local, não sabiam em que andar ela estava”, contou à Banda B.

Segundo o investigador, o rapaz apareceu logo depois na portaria, perguntando pela jovem. “Apareceu uma pessoa dizendo que conhecia a moça e que tinha a encontrado no Largo da Ordem. Agora como foram parar dentro do prédio, nós não sabemos”, completou.

Delegada

Duas horas após a chegada da Polícia Civil, as imagens de câmeras de segurança esclareceram diversos pontos para a investigação. A delegada Tathiana Guzzela garantiu que a moça não estava sendo perseguida, nem agredida pelo rapaz que apareceu logo depois.

“Foram analisadas todas as câmeras e pelo que tudo indicou se tratou de um surto psicótico com síndrome do pânico, de perseguição, que a fez a cometer suicídio. Se tem notícia de que ela fez uso de cocaína, e esse é o melhor exemplo do uso de entorpecentes na vida de um jovem”, disse ela.

Segundo Tathiana, a moça estava na rua caminhando, quando de repente invadiu a portaria. “Ela estava acompanhada na rua, mas entrou sozinha. O porteiro bravamente tentou impedi-la de entrar, inclusive, com lesões e escoriações pessoais. Ainda sim, ela subiu as escadas, se jogou de uma determinada janela, sobreviveu à queda, foi caminhando, sangrando até a cisterna e lá ela se jogou”, detalhou.

A moça e o rapaz  – que permaneceu fora da portaria durante todo o tempo – tinham se conhecido na noite anterior e estariam hospedados em um hotel próximo. A família ainda não tem conhecido sobre a morte da garota e, por isso, a identidade dela será preservada, nesse primeiro momento.

Exames

O corpo dela foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros (CB) e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, que fará exames complementares para indicar a causa da morte da vítima.

Informações da Banda B.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede