Bebê morre de fome no PR e polícia prende a avó

Cotidiano

21 de maio de 2019 10:16

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

‘Com greve não tem negociação’, afirma líder do governo

Greve inicia amanhã e docentes prometem não dar aulas

Mulher de 41 anos morre em cachoeira em Prudentópolis

Um em cada cinco brasileiros afirma dirigir usando o celular
O autismo pode ser perceptível nos primeiros anos de vida
Najila tem até terça para pagar aluguel ou será despejada
Lucro da Caixa cresce 6% no 1º trimestre, para R$ 3,9 bilhões
Existem indícios de que o bebê de um ano e sete meses, que foi encontrado morto dentro da casa da avó em Porecatu, não se alimentava há muito tempo. Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Perícia indica que bebê encontrado morto não era alimentado. A avó Michele Penteado Rodrigues, foi autuada por homicídio qualificado, por meio cruel e sem possibilidade de defesa da criança

A perícia do Instituto Médico Legal (IML) de Londrina, informou que existem indícios de que o bebê de um ano e sete meses, que foi encontrado morto dentro da casa da avó em Porecatu, não se alimentava há muito tempo. 

A polícia acredita que a avó do menino era negligente, que a criança morreu devido à falta de cuidados.  O laudo com a real causa da morte deve ser concluído nos próximos dias. 

O bebê foi encontrado morto na sexta-feira (17), em Porecatu, a avó da criança, uma farmacêutica de 39 anos foi presa. Segundo a polícia, ela não prestava a devida assistência com comida e remédios ao neto. 

Em depoimento para a polícia, a avó disse que colocou o bebê para dormir às 22h30 de quinta-feira (16) e que voltou ao quarto para ver a criança apenas às 15h do dia seguinte, e encontrou o neto morto. 

A Polícia Civil acredita que a criança estava morta há mais dias e foi deixada dentro da casa. De acordo com a polícia, a residência estava bagunçada, com lixo, roupas e móveis revirados, inclusive com restos de comida espalhados pela mesa. 

O bebê estava com a avó porque a mãe da criança, que tem 17 anos, estava morando e trabalhando no Mato Grosso. A conduta dela também será investigada. 

A avó Michele Penteado Rodrigues, foi autuada por homicídio qualificado, por meio cruel e sem possibilidade de defesa da criança. 
O caso segue sendo investigado. 

Leia outras notícias sobre o Paraná no TNOnline

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede