Rebelião em Manaus após horário de visita deixa mortos 

Cotidiano

26 de maio de 2019 21:30

Agência Brasil

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

‘Com greve não tem negociação’, afirma líder do governo

Greve inicia amanhã e docentes prometem não dar aulas

Mulher de 41 anos morre em cachoeira em Prudentópolis

Um em cada cinco brasileiros afirma dirigir usando o celular
O autismo pode ser perceptível nos primeiros anos de vida
Najila tem até terça para pagar aluguel ou será despejada
Lucro da Caixa cresce 6% no 1º trimestre, para R$ 3,9 bilhões
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Motim começou durante o horário de visita e foi motivado por conflitos entre as organizações. Após briga entre presos, situação foi controlada.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou que a situação no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, voltou à normalidade, após uma briga entre os presos. Uma equipe de peritos do Instituto Médico Legal (IML) foi deslocada para o local.

Segundo o IML, dez pessoas morreram – a informação ainda não confirmada pelo Seap. Não há informações sobre fuga de presos, nem agentes penitenciários feridos ou feito reféns.

Conforme nota da Seap encaminhada à Agência Brasil, o Batalhão de Choque da Polícia Militar foi acionado para atuar no Compaj “onde estava acontecendo uma briga entre presos”. O batalhão entrou no complexo por volta do meio-dia deste domingo (26).

O secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, determinou reforço em outras unidades do sistema. Em janeiro de 2017, uma rebelião de 17 horas resultou na morte de 56 pessoas no Compaj. Em dezembro de 2018, um agente penitenciário foi assassinado dentro do complexo.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede