Mais de 30 categorias vão aderir à greve geral no PR

Cotidiano

13 de junho de 2019 13:46

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Anúncio sobre saques do FGTS fica para a próxima semana

 Concessões reduzem economia da reforma da previdência

MP denuncia irregularidades no fornecimento de uniforme

Paraná busca tecnologias em segurança pública
Campanha arrecada fundos para crianças carentes
Balança comercial paranaenses fecha semestre em alta
Confiança do empresário cresce em julho
Movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência Foto: Correio do Povo
PUBLICIDADE

Movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência

Trabalhadores de pelo menos 37 categorias, segundo lista atualizada do Comitê Unificado da Greve Geral no Paraná, prometem cruzar os braços nesta sexta-feira (14), no Paraná, em adesão à greve geral chamada pelas centrais sindicais. O movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência. Mas, também têm outras pautas, como o pagamento da data base e a valorização das categorias.

Em Ponta Grossa, o Sindicato dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa está com uma agenda de ações para amplificar a mobilização desta sexta-feira, engrossando a Greve Geral. As atividades agendadas pelos professores da UEPG se somam à programação da Frente Ampla Democrática (FAD), que reúne trabalhadores, estudantes e movimentos sociais e sindicais na mobilização contra a Reforma da Previdência e os cortes na educação superior.

A programação tem início às 7 horas, com um Piquete Unificado, envolvendo professores, funcionários e estudantes, participações manifestas através da aprovação unânime pela adesão à Greve Geral em assembleias do Sinduepg, Sintespo (Sindicato dos Técnicos e Professores da UEPG) e DCE (Diretório Central dos Estudantes), respectivamente. A concentração será nos campi Uvaranas (portal) e Central (entrada do Restaurante Universitário, pela Rua Penteado de Almeida) e contará com um café solidário, onde os presentes são convidados a contribuir para o lanche a gosto.

Às 9 horas, os grupos se unem ao 1º Ato Unificado da Frente Ampla Democrática (FAD) na Praça dos Polacos, que fará, em seguida, a 1ª Marcha da Greve Geral em direção ao Parque Ambiental. A previsão é que o movimento reúna participação expressiva dos trabalhadores, uma vez que as mais diversas categorias estarão presentes em mobilização. Para o período da tarde estão programadas atividades culturais na Praça da Igreja dos Polacos, com música, poesia, produção de cartazes e concentração. 

Às 17h30, professores, funcionários e estudantes se concentram novamente em piquete unificado no Campus Central, na entrada do RU. E, às 19h30, adesão à 2ª Marcha da Greve Geral, com saída da Igreja dos Polacos até o Parque Ambiental. 

Arcelio Benetoli, do Sintespo, destaca que, aliada à luta contra a Reforma da Previdência, há a defesa da educação pública. "Somos defensores irrestritos da educação pública e gratuita. Toda a sociedade consegue perceber que a Universidade Estadual de Ponta Grossa traz benefício social, cultural, científico e econômico muito grande para os Campos Gerais. Defender a Universidade é um dever de toda a sociedade. Chamamos toda a sociedade a aderir conosco às atividades desta sexta-feira de 14 de Junho, paralisando tudo para dizer em alto em bom tom que nós não vamos aceitar nenhum ataque à aposentadoria e à Educação Pública”, analisa.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede