Mais de 30 categorias vão aderir à greve geral no PR

Cotidiano

13 de junho de 2019 13:46

Da Redação


Relacionadas

Secretaria da Educação publica editais para PSS do magistério

TCE-PR autoriza reajuste integral na tarifa da Sanepar

Moradores organizam protesto pela morte de professora

Professora é morta a tiros pelo ex-marido no interior do PR
STF condena ex-ministro Geddel a 14 anos de prisão
Suspeito de matar Rachel Genofre está em Curitiba
Eduardo Bolsonaro desiste de embaixada dos EUA
Movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência Foto: Correio do Povo
PUBLICIDADE

Movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência

Trabalhadores de pelo menos 37 categorias, segundo lista atualizada do Comitê Unificado da Greve Geral no Paraná, prometem cruzar os braços nesta sexta-feira (14), no Paraná, em adesão à greve geral chamada pelas centrais sindicais. O movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência. Mas, também têm outras pautas, como o pagamento da data base e a valorização das categorias.

Em Ponta Grossa, o Sindicato dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa está com uma agenda de ações para amplificar a mobilização desta sexta-feira, engrossando a Greve Geral. As atividades agendadas pelos professores da UEPG se somam à programação da Frente Ampla Democrática (FAD), que reúne trabalhadores, estudantes e movimentos sociais e sindicais na mobilização contra a Reforma da Previdência e os cortes na educação superior.

A programação tem início às 7 horas, com um Piquete Unificado, envolvendo professores, funcionários e estudantes, participações manifestas através da aprovação unânime pela adesão à Greve Geral em assembleias do Sinduepg, Sintespo (Sindicato dos Técnicos e Professores da UEPG) e DCE (Diretório Central dos Estudantes), respectivamente. A concentração será nos campi Uvaranas (portal) e Central (entrada do Restaurante Universitário, pela Rua Penteado de Almeida) e contará com um café solidário, onde os presentes são convidados a contribuir para o lanche a gosto.

Às 9 horas, os grupos se unem ao 1º Ato Unificado da Frente Ampla Democrática (FAD) na Praça dos Polacos, que fará, em seguida, a 1ª Marcha da Greve Geral em direção ao Parque Ambiental. A previsão é que o movimento reúna participação expressiva dos trabalhadores, uma vez que as mais diversas categorias estarão presentes em mobilização. Para o período da tarde estão programadas atividades culturais na Praça da Igreja dos Polacos, com música, poesia, produção de cartazes e concentração. 

Às 17h30, professores, funcionários e estudantes se concentram novamente em piquete unificado no Campus Central, na entrada do RU. E, às 19h30, adesão à 2ª Marcha da Greve Geral, com saída da Igreja dos Polacos até o Parque Ambiental. 

Arcelio Benetoli, do Sintespo, destaca que, aliada à luta contra a Reforma da Previdência, há a defesa da educação pública. "Somos defensores irrestritos da educação pública e gratuita. Toda a sociedade consegue perceber que a Universidade Estadual de Ponta Grossa traz benefício social, cultural, científico e econômico muito grande para os Campos Gerais. Defender a Universidade é um dever de toda a sociedade. Chamamos toda a sociedade a aderir conosco às atividades desta sexta-feira de 14 de Junho, paralisando tudo para dizer em alto em bom tom que nós não vamos aceitar nenhum ataque à aposentadoria e à Educação Pública”, analisa.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede