Pai mata filho de quatro anos e comete suicídio no Paraná

Cotidiano

16 de junho de 2019 10:28

Da Redação


Relacionadas

Gugu Liberato sofre acidente e é internado em estado grave

Nenhum ministro fará parte de novo partido, diz Bolsonaro

Paraná lidera ranking de vagas nas Agências do Trabalhador

Abertura do mercado de energia promete tarifas mais baixas
Suposta tentativa de assalto acaba com homem morto
Ex-diretor-geral do Detran é preso em operação do Gaeco
CCJ da Alep aprova relatório da reforma da Previdência
Davi, de apenas quatro anos, foi morto estrangulado pelo pai, segundo a PM Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Crime chocante aconteceu na madrugada deste domingo na cidade de Piraquara; homem não aceitava fim do casamento, diz a polícia

Um pai de 32 anos matou uma criança de quatro e cometeu suicídio no começo da madrugada deste domingo (16), em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com familiares, Neri da Rosa não aceitava o fim do casamento com a mãe do pequeno Davi Gabriel Franco da Rosa, o que pode ter motivado o crime.

O tenente Renan, da Polícia Militar, comentou que Neri chegou a deixar uma carta confirmando a possível motivação. “Nela, esse pai relata que não aceitava o fim do relacionamento. Então, pode ter esperado ficar sozinho com o filho e cometeu o crime”, explicou.

Davi foi assassinado por estrangulamento. O corpo dele foi encontrado pela própria mãe, que foi até a residência localizada no bairro Guarituba. Segundo a polícia, o pai se enforcou dentro do banheiro.

Um familiar relatou à Banda B que Neri e a mãe de Davi foram casados por pelo menos oito anos, mas ele insistia em tentar retomar a relação após o término. “Já fazia mais de um ano que eles estavam separados e o Neri sempre pegava o Davi aos fins de semana, não sabemos o como ele pode ter feito isso”, comentou.

A Delegacia de Piraquara passa agora a investigar todas as causas do caso.

Informações Banda B.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização