Golpe do Travesseiro causa prejuízo de R$ 9 mil a idosos

Cotidiano

11 de julho de 2019 17:21

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Governo estuda liberar saque de contas do FGTS

STF suspende processos com dados sem autorização judicial

Paraná tem 34,7% de área com florestas naturais ou plantadas

Governo finaliza segunda etapa da reforma administrativa
Aluguel residencial registra alta de 3,45% no 1º semestre do ano
Ave resgatada tem penas transplantadas 
Petrobras e Uruguai firmam acordo sobre distribuidoras de gás
Crime aconteceu em Curitiba e está sob investigação da Delegacia Estelionato da cidade Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Crime aconteceu em Curitiba e está sob investigação da Delegacia Estelionato da cidade

A Polícia Civil começou a investigar uma modalidade de crime, que é novidade em Curitiba. Trata-se do ‘Golpe do Travesseiro’, que já fez vítimas em outros estados brasileiros e agora causou um prejuízo de R$ 9 mil para um casal de idosos que mora perto do limite da capital com Pinhais.

De acordo com a filha das vítimas, o golpe foi aplicado na última sexta-feira (5). Se a aproveitando do interesse do casal em comprar novos travesseiros, os bandidos usaram uma máquina de cartão para fazer diversas transações sem o conhecimento das vítimas. “Os supostos vendedores disseram para a minha mãe que o valor não estava aparecendo no visor e ainda garantiam que o cartão não estava passando. Foram algumas vezes, com valor de R$ 1 mil. Se não bastasse isso, perguntaram do meu pai e fizeram o mesmo procedimento. Foram R$ 4,5 mil de cada”, lamentou.

Em agosto do ano passado, o Golpe do Travesseiro chamou a atenção em Sorocaba, no interior de São Paulo. Com o mesmo modus operandi, os suspeitos se utilizam de um carro alugado para fazer supostas vendas de travesseiro. Com a alegação de que a máquina não está computando a venda, os bandidos repetem o procedimento até se sentirem satisfeitos com o crime. Em São Paulo, uma pessoa foi presa.

O carro utilizado para o golpe em Curitiba tinha placas de Belo Horizonte, Minas Gerais.


Sem ressarcimento

Se não bastasse o golpe, os idosos nem mesmo conseguiram ressarcimento no dinheiro gasto. Em contato com o banco, o gerente os informou que o dinheiro cai automaticamente na conta dos criminosos e, como a senha foi digitada, isso é considerado uma autorização por parte dos donos das contas.


Primeiro caso

Em contato com a Polícia Civil, foi confirmado que esse é o primeiro boletim de ocorrência sobre o golpe registrado em Curitiba. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Estelionato.

Qualquer informação que leve a polícia até os criminosos pode ser repassada pelo telefone (41) 3261-6600.

Com informações da Banda B

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede