EUA reforça presença militar no Oriente Médio após ataque

Cotidiano

22 de setembro de 2019 13:34

Da Redação


Relacionadas

Com mais 8 óbitos, Paraná chega a 181 mortes por Covid

Moradores ateiam fogo em abrigo com infectados de Covid

Nasa e SpaceX fazem hoje nova tentativa de lançamento

Weintraub não se manifesta em depoimento à Polícia Federal
Aula Paraná facilita registro de presença dos estudantes
Paraná estima safra de grãos acima de 40 mi de toneladas
Saúde alerta para riscos da Covid-19 em fumantes
Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, disse à imprensa que esta mobilização é de natureza “defensiva”

O Pentágono anunciou que os Estados Unidos vão enviar reforços militares para a região do Golfo a pedido da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos. O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, disse à imprensa que esta mobilização é de natureza “defensiva”.

No dia 14, um ataque com aparelhos não-tripulados contra o maior campo petrolífero no mundo, na Arábia Saudita, atingiu instalações da petrolífera Aramco. Depois das alterações no fornecimento de petróleo, com a maior subida de preços desde a Guerra do Golfo, houve também consequências políticas e geoestratégicas para aquela zona do globo.

"A Arábia Saudita solicitou assistência internacional para proteger a infraestrutura energética do reino. Os Emirados Árabes Unidos também pediram ajuda”, esclareceu. Mark Esper ressaltou que o ataque da última semana representa “uma escalada dramática da agressão iraniana”.

O presidente dos EUA, Donald Trump, “aprovou o envio de forças americanas, que serão defensivas por natureza e focadas principalmente na força aérea e na defesa antimísseis", acrescentou o secretário de Defesa.  Quando questionado pelos jornalistas sobre a possibilidade de futuros ataques contra o Irã, Mark Esper respondeu que “não é o que pretendemos por agora”.

De acordo com o chefe do Estado Maior, Joseph Dunford, ainda não está decidido qual será o número exato de homens a ser mobilizado, nem o tipo de equipamento que será enviado para os dois países. Ele esclareceu apenas que será um destacamento “moderado”.

 

Com informações da RTP (emissora pública de televisão de Portugal)

PUBLICIDADE

Recomendados