Deputado defende prisão após condenação em 2° instância

Cotidiano

16 de outubro de 2019 14:29

Da Redação


Relacionadas

PRF amplia apreensão de drogas nas rodovias federais

Greve dos Correios tem adesão de 80% no Paraná

Maia e Gilmar Mendes criticam Bolsonaro e defendem jornais

Sebrae cria comunidade e auxilia milhões de empresários
Uma pessoa morre por dia em confrontos com a PM no Paraná
Casos e mortes por Covid caem pela 2ª semana seguida no PR
Paraná tem 1.036 novos casos e 34 óbitos por Covid-19
Deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC- PR) defende uma proposta de Emenda Constitucional Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Para Paulo Eduardo Martins, uma decisão do Supremo no sentido de barrar as prisões em segunda instância seria um horror para o país

O deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC- PR) defende uma proposta de Emenda Constitucional que garanta o cumprimento da pena após condenação em segunda instância. “Daria estabilidade ao país. Não passaríamos a depender das configurações do Supremo e da respectiva interpretação do seu colegiado”, opina o parlamentar.

A PEC do deputado Alex Manente (CID/ SP) foi pauta da Comissão de Constituição e Justiça nesta terça-feira (15/10), mas a discussão foi adiada por duas sessões, por conta das obstruções da oposição. O assunto deve voltar à discussão apenas na semana que vem, depois que o Supremo Tribunal Federal decidir sobre o tema.

Para Paulo Eduardo Martins, uma decisão do Supremo no sentido de barrar as prisões em segunda instância seria um horror para o país: “Além de soltar os corruptos presos, como o ex-presidente Lula, as portas da cadeia podem se abrir para cerca de 150 mil condenados, bandido de toda a espécie. Não tem como ser bom para o país”. 

PUBLICIDADE

Recomendados