Professora é morta a tiros pelo ex-marido no interior do PR

Cotidiano

23 de outubro de 2019 12:20

Da Redação


Relacionadas

Educação Pais cancelam matrículas de crianças em creches particulares

Curitiba fecha mais dois bares e uma tabacaria por aglomeração

Mega-Sena sorteia hoje prêmio acumulado de R$ 5,5 milhões

Saúde repassará R$ 2,2 bi para serviços de atenção primária
Estudo identifica que cloroquina aumenta risco de arritmia cardíaca
Estado apoia edital que busca soluções para ferrovias
Setores reduzem ritmo de perdas durante a pandemia
Franciely de 33 anos, deixou duas filhas Foto: Reprodução/Facebook
PUBLICIDADE

Vítima tinha acabado de conseguir uma medida protetiva contra o ex; caso aconteceu em Pinhão, na região Central do Paraná

A professora Franciely Aparecida Tavares, 33 anos, foi morta a tiros na tarde de terça (22), em Pinhão, na região Central do Paraná.  O ex-marido José Arildo Maron, de 48 anos, se entregou à polícia no distrito de Guará, em Guarapuava, disse que matou Franciely porque não se conformava com a separação e por isso deu dois tiros nela. O casal estava separado há 3 meses, após de 18 anos de união, tinham duas filhas e ela tinha acabado de conseguir uma medida protetiva contra Maron. 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a vítima estava em um carro, voltando do trabalho para casa na hora do almoço, quando próximo ao trevo da cidade, ela foi surpreendida com um tiro no carro. Ela então desceu do carro e tentou escapar, mas foi baleada novamente.  O suspeito fugiu e só depois se entregou. 

Leia Mais no Bem Paraná

PUBLICIDADE

Recomendados