90,9% dos paranaenses estão endividados

Cotidiano

09 de dezembro de 2019 15:37

Da Redação


Relacionadas

Encontro Estadual do PSB Mulher será dia 25 em Curitiba

Ladrões recebem Policiais com tiros durante assalto no Paraná

Policial morre após ser atropelado por ônibus em Curitiba

Índice de vacinação contra a febre amarela aumenta no PR
Jovem leva mordida no rosto ao fazer selfie com cão
Participantes do Enem 2019 já podem consultar nota final
Caminhadas na Natureza terão 160 circuitos no Paraná
PUBLICIDADE

Contas do cartão de crédito estão entre os principais motivos de endividamento da população

O endividamento das famílias paranaenses ficou em 90,9% em novembro conforme dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). O percentual de famílias com algum tipo de dívida segue neste patamar desde junho, com poucas variações. A parcela de endividados com contas em atraso foi de 29,4% no mês passado e os que não terão condições de pagar seus débitos correspondiam a 10,8%.

No cenário nacional, houve elevação no endividamento médio dos brasileiros, que passou de 64,7% em outubro para 65,1% em novembro.

Na segmentação por renda, verifica-se redução do endividamento entre as famílias com rendimentos acima de dez salários mínimos, que caiu de 96,4% em outubro para 95,2%. Entre as famílias de menor renda, o endividamento teve ligeiro aumento, passando de 89,5% para 90%.


Tipo de dívida

O cartão de crédito, tradicionalmente o principal motivo de endividamento, correspondeu a 76,2% das dívidas dos paranaenses em novembro. O financiamento imobiliário abrangeu 7,5% das contas a pagar, enquanto o financiamento de veículo concentrou 6% dos débitos.


Renda comprometida

O comprometimento médio da renda com dívidas ficou em 32,6%. A maioria dos paranaenses, 67,6%, compromete de 11% a 50% de seus rendimentos com dívidas.

O tempo médio de comprometimento do paranaense com dívidas ficou em 6,2 meses em novembro, sendo que a maior parte das dívidas, 48,9%, foi contraída por até três meses. As dívidas por mais de um ano corresponderam a 37,6%.


Inadimplência e tempo de endividamento

A inadimplência, que é o atraso no pagamento acima de 90 dias, atingiu metade dos endividados com contas em atraso, e é um pouco maior entre as famílias com renda até dez salários mínimos, com 50,4%, ante 48,5% entre as famílias com renda acima deste patamar.

Com informações da Fecomércio

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização