Família abre caixão e descobre que idosa não morreu

Cotidiano

05 de maio de 2020 10:37

Da Redação


Relacionadas

Ratinho impõe medidas restritivas em sete regiões do PR

Cerca de 1,8 mil pessoas foram afetadas pela chuva no Paraná

PR intensifica atendimento aos municípios durante pandemia

Hang é condenado a pagar R$ 300 mil por críticas a OAB
Governo faz nova entrega da merenda escolar nesta semana
Veja quais são as atividades essenciais no PR
Confira as 134 cidades impactadas pelas restrições
Maria da Conceição Oliveira, 68, testou positivo para a Covid e está internada no Hospital Abelardo Santos, em Belém, desde 30 de abril Foto: Arquivo Pessoal
PUBLICIDADE

Caso foi registrado em Belém. Idosa ainda está internada tratando dos sintomas do novo coronavírus e apresenta melhoras.

Belém registrou mais um retrato do colapso do sistema funerário que a capital atravessa em meio à pandemia: durante velório realizado na noite de sexta-feira (1º), uma família abriu o caixão da avó, que teria morrido de Covid-19, e percebeu que o corpo era de outra pessoa. Apesar da emissão da certidão de óbito, Maria da Conceição Oliveira, de 68 anos, está viva e foi encontrada, após insistência da família, em um leito do Hospital Abelardo Santos, na capital, e trata dos sintomas do novo coronavírus.

Segundo a família, a idosa apresentou melhoras na noite de segunda e tomografias mostraram avanço na recuperação dos pulmões - "ela até já deu uma caminhada, com ajuda, dentro do quarto mesmo", disse o neto Bruno Oliveira.

O erro, segundo admite a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), é consequência da falta de estrutura diante do aumento de doentes e de mortos.

Com informações do G1


PUBLICIDADE

Recomendados