Ruídos políticos afetam e dólar fecha o dia cotado em R$ 5,90

Cotidiano

13 de maio de 2020 22:01

Da Redação


Relacionadas

Sesa confirma 2.380 novos casos e 34 mortes pela covid-19

Defesa Civil levanta danos da passagem de ciclone em SC

Mais de 70 mil imóveis seguem sem energia no Paraná

Mega-Sena sorteia R$ 27 milhões neste sábado
Governo destinará R$ 500 mi para proteger a Amazônia
Estado envia 2 mil máscaras de acrílico para servidores
Paraná segue sem registro de novos casos de sarampo
Esse foi o terceiro avanço seguido e a moeda bateu pelo segundo dia o recorde nominal Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Esse foi o terceiro avanço seguido e a moeda bateu pelo segundo dia o recorde nominal 

O dólar voltou a subir e fechou a quarta-feira (13) atingindo novo recorde nominal. A cotação de R$ 5,90 veio em meio a um dia negativo nos mercados externos e com as operações locais de novo afetadas adicionalmente pelo clima de desânimo com a economia e de ruído político.

Esse foi o terceiro avanço seguido e a moeda bateu pelo segundo dia o recorde nominal (sem considerar a inflação) de fechamento desde a criação do Plano Real.

O Ibovespa, fechou em queda pelo terceiro dia seguido. O recuo foi de 0,13%, a 77.772,20 pontos. É o menor nível em mais de um mês, desde 10 de abril (77.681,94 pontos).

No cenário interno, o vídeo da reunião ministerial do presidente Jair Bolsonaro continua repercutindo entre os investidores, que esperam a divulgação do conteúdo na íntegra, dependendo dos desdobramentos, o dólar deve subir ainda mais.

PUBLICIDADE

Recomendados