Novo coronavírus chega a todos os bairros de Curitiba

Cotidiano

14 de maio de 2020 08:20

Da Redação


Relacionadas

Mais de 70 mil imóveis seguem sem energia no Paraná

Mega-Sena sorteia R$ 27 milhões neste sábado

Governo destinará R$ 500 mi para proteger a Amazônia

Estado envia 2 mil máscaras de acrílico para servidores
Paraná segue sem registro de novos casos de sarampo
MEC anuncia repasse de R$ 200 milhões para universidades
Paraná confirma mais 1.840 casos e 22 mortes por Covid-19
A Regional Matriz tem 189 infectados confirmados, o equivalente a 105, 6 casos por 100 mil moradores Foto: Reprodução/ AEN
PUBLICIDADE

O vírus chegou na cidade pela região central e foi se espalhando pelos 75 bairros da capital

O novo coronavírus chegou a todos os 75 bairros de Curitiba. O dado da Secretaria Municipal da Saúde divulgado nessa quarta-feira (13) mostra a distribuição dos casos confirmados por regional.

Em todos as regiões da cidade há moradores infectados por covid-19. 

“Isso quer dizer que já estamos com o vírus espalhado por todos os cantos e que ele é democrático, não escolhe idade, classe social, muito menos bairro”, alerta Márcia Huçulak, secretária municipal da Saúde.

O vírus chegou na cidade pela região central e foi se espalhando pelos 75 bairros da capital.

A Regional Matriz tem 189 infectados confirmados, o equivalente a 105, 6 casos por 100 mil moradores. Já Santa Felicidade, com 100 confirmados tem o equivalente a 64,3 casos para cada 100 mil moradores.

“Do ponto de vista dos cuidados, as recomendações são as mesmas para todos, e muito especialmente para os grupos de risco. É isolamento social, uso de máscaras, higiene e nada de aglomeração”, alerta a secretária.

Marion Burger, epidemiologista da SMS, explica ainda que o maior ou menor número de casos em cada bairro ou regional não significa que se trata de região mais perigosa ou menos. “Ele indica apenas onde a pessoa que contraiu a doença mora”, diz.

O local onde a pessoa reside nem sempre é o onde ela se contaminou nem o único local que ela costuma frequentar, explica a médica. Dessa forma, as medidas de precaução são fundamentais para toda a cidade, caso contrário aumenta o risco de transmissão em todas as regiões.

A exposição ao vírus em regiões mais vulneráveis e/ou populosas, por exemplo, exige cuidados ainda mais atentos, já que são potencialmente sensíveis ao aumento da transmissão.

Informações Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados