Militares terão que devolver benefício de R$ 600

Cotidiano

14 de maio de 2020 13:13

Da Redação


Relacionadas

Confiança do empresário do comércio sofre queda

Porto do PR prevê 8,5% de alta nas exportações

Covid-19 já atinge quase um terço das etnias indígenas

No PR, 147 mil apresentaram sintomas gripais em maio
PR confirma mais 851 casos e 17 mortes pela Covid-19
Temperatura deve dificultar entrada de gafanhotos no Brasil
Bolsonaro anuncia novo ministro da Educação
Foto:
PUBLICIDADE

Cerca de 73,2 mil militares receberam R$ 600 de forma indevida

O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas de União (TCU), determinou nessa quarta-feira (13) que os militares acusados de receber irregularmente o auxílio emergencial de R$ 600 devolvam os valores aos cofres públicos. Pela decisão, novos pagamentos ao grupo também devem ser suspensos imediatamente. 

As irregularidades foram detectadas após os ministérios da Defesa e da Cidadania realizarem um cruzamento de dados e identificarem que 73,2 mil militares ativos, inativos, temporários, pensionistas e anistiados receberam a ajuda do governo. 

Bruno Dantas também determinou que o ressarcimento seja feito de forma urgente. A decisão foi motivada por um pedido de providências feito por uma secretaria interna do TCU. 

“Ademais, em que pese o ânimo do Ministério da Defesa em apurar individualmente cada caso e a declarada intenção de restituir os montantes recebidos indevidamente, é imprescindível que haja urgência nesse ressarcimento, inclusive com adoção de providências necessárias pelo Ministério, como a glosa na folha de pagamento”, decidiu. 

Em nota divulgada ontem (12), o Ministério da Defesa informou que investiga a irregularidade e garantiu que os valores recebidos indevidamente serão restituídos.

Informações são da Agência Brasil

PUBLICIDADE

Recomendados