PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Homem é acusado de violentar enteada no Paraná

Cotidiano

25 de maio de 2020 22:30

Da Redação


Relacionadas

Exposição Múltiplo Leminski é um dos destaques do CA

Agipi e Vale dos Trilhos promovem oficinas de negócios

Julho termina sem óbitos por covid em 142 cidades do PR

UEPG apresenta exposição virtual sobre a pandemia
CCR RodoNorte beneficia mais de 50 alunos com projeto
Empresas poderão construir ramais ferroviários no PR
Ministros do TSE reforçam segurança do sistema eleitoral
De acordo com as investigações, a violência ocorria desde que a vítima tinha 8 anos de idade. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

De acordo com as investigações, a violência ocorria desde que a vítima tinha 8 anos de idade.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de um homem, de 39 anos, suspeito de estupro de vulnerável contra a própria enteada, que atualmente tem 15. As buscas ocorreram nesta segunda-feira (25), no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. Equipamentos eletrônicos e uma espingarda de pressão foram apreendidos.

De acordo com as investigações, a violência ocorria desde que a vítima tinha 8 anos de idade. A denúncia chegou para a PCPR, em abril deste ano, através do Conselho Tutelar. O órgão acompanhava a situação das crianças da família da adolescente, que tem outros cinco irmãos.

Durante um dos atendimentos do Conselho Tutelar, a vítima contou que era violentada desde criança. Em razão disso, a adolescente contraiu diversos problemas psicológicos e passou a se auto-mutilar. Conforme apurado, no ano de 2019, o suspeito levou a vítima até um posto de saúde duas vezes para realizar teste de gravidez. Ele sempre estava junto e fazia ameaças para que não contasse sobre o crime.

O investigado tem histórico de ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas e de possuir arma de fogo – a qual não foi localizada durante as buscas em sua residência. Os materiais apreendidos na ação serão encaminhados ao Instituto de Criminalística, para realização de perícia. A mãe da vítima também será investigada, para apurar se era conivente com o fato.

Com informações do portal Banda B.

PUBLICIDADE

Recomendados